1. Editorias
  2. Geral
  3. No meio do sertão piauiense, Museu da Natureza resgata histórias e movimenta turismo
Publicidade

No meio do sertão piauiense, Museu da Natureza resgata histórias e movimenta turismo

O Portal AZ conheceu de perto a beleza desse centro histórico. Confira!

Entre os cactos que recheiam a paisagem da caatinga piauiense, a cidade de Coronel José Dias, distante a 500 km de Teresina, passou a abrigar o Museu da Natureza na Serra da Capivara. Nascendo em pleno sertão, antes de contar a história do mundo, o Museu da Natureza fez sua própria. 

No meio do sertão piauiense, Museu da Natureza resgata histórias e movimenta turismo (Foto: divulgação / Fundham)

Idealizado pela arqueóloga brasileira Niéde Guidon, administrado pela Fundação do Homem Americano (Fundham) e financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Museu da Natureza foi criado para reunir toda pesquisa relacionada a natureza do mundo e da região. 

As obras do Museu começaram em junho de 2017 (Foto: divulgação/ Fundham)

Em 2003 a arqueóloga Niéde Guidon procurou Carlos Lessa, presidente do BNDES na época para apresentar o projeto da criação do Museu da Natureza. Com o passar dos anos a ideia voltou a ganhar força e em 2013 foi assinado o contrato com o BNDES. Porém para a liberação dos recursos foram impostas duas condições: que fosse executado o projeto executivo (só havia o projeto arquitetônico) e que a pista do aeroporto de São Raimundo Nonato fosse homologada. Em 2017 os recursos foram liberados para a construção do Museu da Natureza e as obras começaram em junho. 

Rosa Trakalo, coordenadora do Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes)

O Museu foi inaugurado em dezembro de 2018 e contou com uma sessão aberta para os moradores da região. Em entrevista ao Portal AZ, Rosa Trakalo, coordenadora do Museu da Natureza contou que em dez meses o local deve chegar a marca de 40 mil visitantes, o que, segundo ela, supera toda a expectativa. 

O Museu abre às 13h e funciona até às 19h (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

“Hoje, mesmo sem aviões no aeroporto, o museu está tendo um sucesso absolutamente inesperado. Não pensávamos. Em dez meses deve chegar a 40 mil visitantes o que supera toda a expectativa. Nós sentimos que foi como um empurrão para o desenvolvimento econômico, que era uma das metas. Todos os funcionários que trabalham aqui são de Coronel José Dias, só um é de São Raimundo Nonato e a comunidade tem se sentido incluída, muito dona de tudo isso. É uma das experiências mais bonitas. Depois de tantos anos de documentos, de planilhas e papeis, ver isso funcionando é realmente muito bom”, disse. 

O projeto arquitetônico do Museu é da paulista Elizabete Buco (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Com 4 mil m² de área construída dentro do Parque da Serra da Capivara, o projeto arquitetônico do Museu da Natureza é da paulista Elizabete Buco. Ao Portal AZ, Elizabete revela que a ideia nasceu de um rascunho em formato de espiral que para ela é um sentido de transformação. 

Fachada do Museu da Natureza em Coronel José Dias (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Foi um esboço e depois com o tempo fomos desenvolvendo o projeto até que quando já estava no processo do BNDES, eles pediram para que a gente tirasse o elevador então tivemos que achatar o que foi feito. Por cima você ver mesmo o caracol, mas no projeto original de frente vocês também veriam. Foi muito bom ver esse museu crescendo desde o início. Eu acompanhei desde o primeiro ferro que foi colocado aqui. Acho que deixamos um bom legado, principalmente em pesquisas. A exposição está mostrando tudo desde o início, mas chegando na metade do caminho você encontra coisas especificas da nossa região que foram estudadas pelo pessoal da Fundação. Então é uma maneira da gente deixar para que todos possam ver e conhecer melhor a sua região”, contou. 

Assista ao vídeo abaixo:

Experiência única

O Museu da Natureza conta com 12 salas interativas: Origem do Universo, Terra em movimento, Sala da água, Dinossauros, Serra gelada, Paisagem transformada, Megafauna, Pinturas rupestres, Voo livre, Fauna (caatinga) atual, Animais noturnos e próxima mudança.

Placa com informações sobre a Origem do Universo (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Os trilobitas ocupavam diferentes posições de cadeia alimentar, incluindo a de predador, carniceiro e presa (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Os dinossauros que habitaram na América do Sul há milhares de anos (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Floras e faunas do mundo empalhados na resina na Serra gelada (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

A sala dos animais pré-históricos que habitaram a Serra da Capivara (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Os segredos da Caatinga que abrigava uma biodiversidade imensa (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

O Museu da Natureza recebe turistas de diversos estados do Brasil e de países como Finlândia, Espanha, Nova Zelândia e Argentina. De Mossoró, no Rio Grande Norte, o engenheiro André Alencar, 33 anos e a contadora Lívia Miranda, 33 anos, visitaram, pela primeira vez, o local e ficaram encantados com a estrutura o nível do Museu no meio do sertão do Piauí. 

Assista ao vídeo abaixo:

Para o professor Djalma Ferreira, 46 anos, de São João do Piauí, o Museu da Natureza representa uma grande conquista para os moradores da região. 

Assista ao vídeo abaixo:

Uma honra!

Pela estrada de terra e pedras, os caminhos de Coronel José Dias ao museu são percorridos durante todos os dias pelos 16 funcionários em direção ao local. Por volta do meio-dia, a ajudante geral do Museu, Roseli Landim, de 41 anos, chega para organizar e deixar o espaço pronto para a visitação. 

Na foto, uma parte dos funcionários do Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Antes de ser contratada para trabalhar no Museu, Roseli trabalhava como diarista. A oportunidade em fazer parte do quadro de funcionários surgiu e ao ser selecionada viu a sua realidade se transformar. 

"Só gratidão e alegria em trabalhar aqui", diz Roselim Landim (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“O trabalho aqui é muito bom, vem gente de todos os lugares do Brasil e do mundo. Tem gente que sai emocionado e chora. E nunca imaginava que no meio do sertão tivesse um museu com esse patamar”.

Assista ao vídeo abaixo:

Lidiane Gomes, de 26 anos, recebe os turistas nas salas do Museu. Para ela, trabalhar no local é uma experiência única. “A sensação é magnifica. É muito bom trabalhar aqui, uma experiência maravilhosa. Cada dia é uma experiência nova, aprendemos algo novo, uma história. Fiquei muito emocionada quando fui chamada para trabalhar aqui”, relatou. 

Lidiane Gomes afirma que trabalhar no Museu é um sonho realizado (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

E dentro do Museu funciona o restaurante Sabor & Arte. Nele, diversos pratos são servidos aos turistas com desenhos de pinturas rupestres. A ideia surgiu através da chefe de cozinha e proprietária do estabelecimento, Valdira Ribeiro, de 52 anos. 

Os salgados com desenhos rupestres chama atenção dos turistas (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Meu sonho era poder expor num local que valorize mais. Quando eu recebi convite da dona Niéde fiquei muito feliz. Foi um sonho realizado”. 

Assista ao vídeo abaixo:

O desenvolvimento e a geração de renda 

Com a chegada do Museu da Natureza, o município de Coronel José Dias e a zona rural, o Povoado Sitio do Mocó, começaram a acompanhar o desenvolvimento econômico necessário ao turismo da região. 

O pequeno município de Coronel José Dias vive hoje uma nova realidade (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Estima-se que hoje o município de Coronel José Dias tenha cerca de 5 mil habitantes. O último senso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizado no município foi em 2009, onde foram registrados 4.416 habitantes. 

Em Coronel José Dias, as pinturas rupestres são estampadas em muros de casas (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Atualmente a cidade vem despertando para o turismo. Nela foi criada a Secretaria de Turismo, além da instalação de um quiosque na praça central para fornecer aos turistas informações. Para capacitar moradores da região, em parceria com o Sebrae são realizados cursos de empreendedorismo. 

Estima-se que hoje o município de Coronel José Dias tenha cerca de 5 mil habitantes (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Aos 66 anos, hoje a aposentada Fátima Passos, é natural da cidade, mas precisou sair do município em busca de oportunidades. Há cerca de 12 anos ela retornou e hoje vive uma nova realidade com o crescimento turístico da cidade. 

Fátima Passos conta que tudo mudou depois da chegada do Museu (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Têm pessoas daqui que arranjaram emprego lá (Museu) e a gente fica feliz em saber que podem conseguir um emprego sem sair daqui. Aqui é muito difícil a vida e falta emprego. As pessoas gostam de trabalhar, mas as vezes falta oportunidade. Então fico feliz pelos que puderam trabalhar lá. Acredito que vai desenvolver cada vez mais principalmente quando tiver voo direto”. 

O Povoado Sitio do Mocó fica próximo ao Museu da Natureza (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Investimentos e melhorias para os turistas

Ao Portal AZ, o prefeito Maninho (PSB), revelou que com a chegada do Museu o município de Coronel José Dias teve um grande impulsionamento no turismo e na economia local. 

Prefeito Manin acompanhou a visita do Ministro do Turismo, Daniel Nepomuceno na Serra da Capivara (Foto: Ascom)

“Tudo melhorou. Criou muitas oportunidades, empregos, principalmente para os guias que não pararam mais de trabalhar. O desenvolvimento econômico foi muito grande. Estamos preparando palestras para os guias profissionais, junto com o Sebrae, para atender melhor o turista que chega em nossa cidade e quer saber de informações e de dados”, explicou. 

Prefeito afirma que a chegada do Museu da Natureza só trouxe melhorias para o município de Coronel José Dias (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Ainda segundo o prefeito, a expectativa é que até 2020 seja colocada uma linha área em São Raimundo Nonato, garantindo assim o acesso de mais turistas na cidade e no Museu da Natureza.

“Fizemos uma reunião com ministro do Turismo e pedimos para que seja colocado uma linha área lá em São Raimundo. Ele prometeu que colocará até ano que vem. Se isso acontecer, teremos mais impacto e melhorias no município, com a chegada de hotéis, quiosques e consequentemente oportunidades e geração de renda para todos”, contou. 

Zona rural do município de Coronel José, o Povoado Sitio do Mocó existe há cerca de cem anos. A região chegou a passar por situação de extrema pobreza. Hoje, com cerca de 250 famílias a localidade conta com uma maior estrutura e fluxo de turistas. 

A simplicidade chama atenção de quem passa pelo Sitio do Mocó (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

O aposentado Edimar Pereira, 60 anos, carrega a história do povoado que viu mudar com o complexo turístico da Serra da Capivara e o Museu da Natureza.

Assista ao vídeo abaixo:

Próximo ao Museu, funciona um polo cerâmico que foi idealizado pela arqueóloga Niéde Guidon com o propósito de gerar renda para os moradores da zona rural do município. Hoje, o local conta com mais de 60 funcionários e exporta peças com desenhos rupestres para diversos estados e países. 

A arte rupestre gravada em pratos, copos e panelas e muito mais (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

O coordenador da produção do polo cerâmico, Antônio Marcos, revelou que com a chegada do Museu da Natureza, o fluxo de turistas no espaço melhorou e a empresa teve que contratar mais funcionários por conta do aumento das vendas. 

Atualmente o local conta com mais de 60 funcionários desenhando e exportando peças para todo o país (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Assista ao vídeo abaixo:

50 mil visitantes

Agora parte da paisagem da região e recheado de histórias, a ideia é que o Museu da Natureza continue crescendo. Segundo Rosa Trakalo a expectativa é que até o final do ano o Museu bata a meta de 50 mil visitantes. 

Elizabete Buco e Rosa Trakalo se orgulham com o sucesso do Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Eu vejo que não tem retorno. O museu vai continuar. Para começar, só brasileiros têm mais de 200 milhões. As escolas vêm aqui então esse movimento escolar não tem porque parar. E tendo uma melhor hotelaria e aviões chegando aqui vai começar a chegar o público estrangeiro que por enquanto é muito pequeno. Para mim o futuro é que aumente. O que a gente tem é que continuar mantendo. O museu não tem patrocínio. Se mantém com os ingressos, aluguel do restaurantes, da loja e o número de visitantes é fundamental”, finalizou. 

Na entrada do Museu, um painel com todas informações e nomes de pessoas que ajudaram a criar o Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Veja abaixo mais fotos:

Entre os cactos que recheiam a paisagem da caatinga piauiense, a cidade de Coronel José Dias, distante a 500 km de Teresina, passou a abrigar o Museu da Natureza na Serra da Capivara. Nascendo em pleno sertão, antes de contar a história do mundo, o Museu da Natureza fez sua própria. 

No meio do sertão piauiense, Museu da Natureza resgata histórias e movimenta turismo (Foto: divulgação / Fundham)

Idealizado pela arqueóloga brasileira Niéde Guidon, administrado pela Fundação do Homem Americano (Fundham) e financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Museu da Natureza foi criado para reunir toda pesquisa relacionada a natureza do mundo e da região. 

As obras do Museu começaram em junho de 2017 (Foto: divulgação/ Fundham)

Em 2003 a arqueóloga Niéde Guidon procurou Carlos Lessa, presidente do BNDES na época para apresentar o projeto da criação do Museu da Natureza. Com o passar dos anos a ideia voltou a ganhar força e em 2013 foi assinado o contrato com o BNDES. Porém para a liberação dos recursos foram impostas duas condições: que fosse executado o projeto executivo (só havia o projeto arquitetônico) e que a pista do aeroporto de São Raimundo Nonato fosse homologada. Em 2017 os recursos foram liberados para a construção do Museu da Natureza e as obras começaram em junho. 

Rosa Trakalo, coordenadora do Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes)

O Museu foi inaugurado em dezembro de 2018 e contou com uma sessão aberta para os moradores da região. Em entrevista ao Portal AZ, Rosa Trakalo, coordenadora do Museu da Natureza contou que em dez meses o local deve chegar a marca de 40 mil visitantes, o que, segundo ela, supera toda a expectativa. 

O Museu abre às 13h e funciona até às 19h (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

“Hoje, mesmo sem aviões no aeroporto, o museu está tendo um sucesso absolutamente inesperado. Não pensávamos. Em dez meses deve chegar a 40 mil visitantes o que supera toda a expectativa. Nós sentimos que foi como um empurrão para o desenvolvimento econômico, que era uma das metas. Todos os funcionários que trabalham aqui são de Coronel José Dias, só um é de São Raimundo Nonato e a comunidade tem se sentido incluída, muito dona de tudo isso. É uma das experiências mais bonitas. Depois de tantos anos de documentos, de planilhas e papeis, ver isso funcionando é realmente muito bom”, disse. 

O projeto arquitetônico do Museu é da paulista Elizabete Buco (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Com 4 mil m² de área construída dentro do Parque da Serra da Capivara, o projeto arquitetônico do Museu da Natureza é da paulista Elizabete Buco. Ao Portal AZ, Elizabete revela que a ideia nasceu de um rascunho em formato de espiral que para ela é um sentido de transformação. 

Fachada do Museu da Natureza em Coronel José Dias (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Foi um esboço e depois com o tempo fomos desenvolvendo o projeto até que quando já estava no processo do BNDES, eles pediram para que a gente tirasse o elevador então tivemos que achatar o que foi feito. Por cima você ver mesmo o caracol, mas no projeto original de frente vocês também veriam. Foi muito bom ver esse museu crescendo desde o início. Eu acompanhei desde o primeiro ferro que foi colocado aqui. Acho que deixamos um bom legado, principalmente em pesquisas. A exposição está mostrando tudo desde o início, mas chegando na metade do caminho você encontra coisas especificas da nossa região que foram estudadas pelo pessoal da Fundação. Então é uma maneira da gente deixar para que todos possam ver e conhecer melhor a sua região”, contou. 

Assista ao vídeo abaixo:

Experiência única

O Museu da Natureza conta com 12 salas interativas: Origem do Universo, Terra em movimento, Sala da água, Dinossauros, Serra gelada, Paisagem transformada, Megafauna, Pinturas rupestres, Voo livre, Fauna (caatinga) atual, Animais noturnos e próxima mudança.

Placa com informações sobre a Origem do Universo (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Os trilobitas ocupavam diferentes posições de cadeia alimentar, incluindo a de predador, carniceiro e presa (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Os dinossauros que habitaram na América do Sul há milhares de anos (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Floras e faunas do mundo empalhados na resina na Serra gelada (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

A sala dos animais pré-históricos que habitaram a Serra da Capivara (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Os segredos da Caatinga que abrigava uma biodiversidade imensa (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

O Museu da Natureza recebe turistas de diversos estados do Brasil e de países como Finlândia, Espanha, Nova Zelândia e Argentina. De Mossoró, no Rio Grande Norte, o engenheiro André Alencar, 33 anos e a contadora Lívia Miranda, 33 anos, visitaram, pela primeira vez, o local e ficaram encantados com a estrutura o nível do Museu no meio do sertão do Piauí. 

Assista ao vídeo abaixo:

Para o professor Djalma Ferreira, 46 anos, de São João do Piauí, o Museu da Natureza representa uma grande conquista para os moradores da região. 

Assista ao vídeo abaixo:

Uma honra!

Pela estrada de terra e pedras, os caminhos de Coronel José Dias ao museu são percorridos durante todos os dias pelos 16 funcionários em direção ao local. Por volta do meio-dia, a ajudante geral do Museu, Roseli Landim, de 41 anos, chega para organizar e deixar o espaço pronto para a visitação. 

Na foto, uma parte dos funcionários do Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Antes de ser contratada para trabalhar no Museu, Roseli trabalhava como diarista. A oportunidade em fazer parte do quadro de funcionários surgiu e ao ser selecionada viu a sua realidade se transformar. 

"Só gratidão e alegria em trabalhar aqui", diz Roselim Landim (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“O trabalho aqui é muito bom, vem gente de todos os lugares do Brasil e do mundo. Tem gente que sai emocionado e chora. E nunca imaginava que no meio do sertão tivesse um museu com esse patamar”.

Assista ao vídeo abaixo:

Lidiane Gomes, de 26 anos, recebe os turistas nas salas do Museu. Para ela, trabalhar no local é uma experiência única. “A sensação é magnifica. É muito bom trabalhar aqui, uma experiência maravilhosa. Cada dia é uma experiência nova, aprendemos algo novo, uma história. Fiquei muito emocionada quando fui chamada para trabalhar aqui”, relatou. 

Lidiane Gomes afirma que trabalhar no Museu é um sonho realizado (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

E dentro do Museu funciona o restaurante Sabor & Arte. Nele, diversos pratos são servidos aos turistas com desenhos de pinturas rupestres. A ideia surgiu através da chefe de cozinha e proprietária do estabelecimento, Valdira Ribeiro, de 52 anos. 

Os salgados com desenhos rupestres chama atenção dos turistas (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Meu sonho era poder expor num local que valorize mais. Quando eu recebi convite da dona Niéde fiquei muito feliz. Foi um sonho realizado”. 

Assista ao vídeo abaixo:

O desenvolvimento e a geração de renda 

Com a chegada do Museu da Natureza, o município de Coronel José Dias e a zona rural, o Povoado Sitio do Mocó, começaram a acompanhar o desenvolvimento econômico necessário ao turismo da região. 

O pequeno município de Coronel José Dias vive hoje uma nova realidade (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Estima-se que hoje o município de Coronel José Dias tenha cerca de 5 mil habitantes. O último senso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizado no município foi em 2009, onde foram registrados 4.416 habitantes. 

Em Coronel José Dias, as pinturas rupestres são estampadas em muros de casas (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Atualmente a cidade vem despertando para o turismo. Nela foi criada a Secretaria de Turismo, além da instalação de um quiosque na praça central para fornecer aos turistas informações. Para capacitar moradores da região, em parceria com o Sebrae são realizados cursos de empreendedorismo. 

Estima-se que hoje o município de Coronel José Dias tenha cerca de 5 mil habitantes (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Aos 66 anos, hoje a aposentada Fátima Passos, é natural da cidade, mas precisou sair do município em busca de oportunidades. Há cerca de 12 anos ela retornou e hoje vive uma nova realidade com o crescimento turístico da cidade. 

Fátima Passos conta que tudo mudou depois da chegada do Museu (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Têm pessoas daqui que arranjaram emprego lá (Museu) e a gente fica feliz em saber que podem conseguir um emprego sem sair daqui. Aqui é muito difícil a vida e falta emprego. As pessoas gostam de trabalhar, mas as vezes falta oportunidade. Então fico feliz pelos que puderam trabalhar lá. Acredito que vai desenvolver cada vez mais principalmente quando tiver voo direto”. 

O Povoado Sitio do Mocó fica próximo ao Museu da Natureza (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Investimentos e melhorias para os turistas

Ao Portal AZ, o prefeito Maninho (PSB), revelou que com a chegada do Museu o município de Coronel José Dias teve um grande impulsionamento no turismo e na economia local. 

Prefeito Manin acompanhou a visita do Ministro do Turismo, Daniel Nepomuceno na Serra da Capivara (Foto: Ascom)

“Tudo melhorou. Criou muitas oportunidades, empregos, principalmente para os guias que não pararam mais de trabalhar. O desenvolvimento econômico foi muito grande. Estamos preparando palestras para os guias profissionais, junto com o Sebrae, para atender melhor o turista que chega em nossa cidade e quer saber de informações e de dados”, explicou. 

Prefeito afirma que a chegada do Museu da Natureza só trouxe melhorias para o município de Coronel José Dias (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Ainda segundo o prefeito, a expectativa é que até 2020 seja colocada uma linha área em São Raimundo Nonato, garantindo assim o acesso de mais turistas na cidade e no Museu da Natureza.

“Fizemos uma reunião com ministro do Turismo e pedimos para que seja colocado uma linha área lá em São Raimundo. Ele prometeu que colocará até ano que vem. Se isso acontecer, teremos mais impacto e melhorias no município, com a chegada de hotéis, quiosques e consequentemente oportunidades e geração de renda para todos”, contou. 

Zona rural do município de Coronel José, o Povoado Sitio do Mocó existe há cerca de cem anos. A região chegou a passar por situação de extrema pobreza. Hoje, com cerca de 250 famílias a localidade conta com uma maior estrutura e fluxo de turistas. 

A simplicidade chama atenção de quem passa pelo Sitio do Mocó (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

O aposentado Edimar Pereira, 60 anos, carrega a história do povoado que viu mudar com o complexo turístico da Serra da Capivara e o Museu da Natureza.

Assista ao vídeo abaixo:

Próximo ao Museu, funciona um polo cerâmico que foi idealizado pela arqueóloga Niéde Guidon com o propósito de gerar renda para os moradores da zona rural do município. Hoje, o local conta com mais de 60 funcionários e exporta peças com desenhos rupestres para diversos estados e países. 

A arte rupestre gravada em pratos, copos e panelas e muito mais (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

O coordenador da produção do polo cerâmico, Antônio Marcos, revelou que com a chegada do Museu da Natureza, o fluxo de turistas no espaço melhorou e a empresa teve que contratar mais funcionários por conta do aumento das vendas. 

Atualmente o local conta com mais de 60 funcionários desenhando e exportando peças para todo o país (Foto: Jade Araújo / Portal AZ)

Assista ao vídeo abaixo:

50 mil visitantes

Agora parte da paisagem da região e recheado de histórias, a ideia é que o Museu da Natureza continue crescendo. Segundo Rosa Trakalo a expectativa é que até o final do ano o Museu bata a meta de 50 mil visitantes. 

Elizabete Buco e Rosa Trakalo se orgulham com o sucesso do Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

“Eu vejo que não tem retorno. O museu vai continuar. Para começar, só brasileiros têm mais de 200 milhões. As escolas vêm aqui então esse movimento escolar não tem porque parar. E tendo uma melhor hotelaria e aviões chegando aqui vai começar a chegar o público estrangeiro que por enquanto é muito pequeno. Para mim o futuro é que aumente. O que a gente tem é que continuar mantendo. O museu não tem patrocínio. Se mantém com os ingressos, aluguel do restaurantes, da loja e o número de visitantes é fundamental”, finalizou. 

Na entrada do Museu, um painel com todas informações e nomes de pessoas que ajudaram a criar o Museu da Natureza (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Veja abaixo mais fotos: