1. Editorias
  2. Justiça
  3. Ex-tenente acusado de matar Iarla Lima é condenado a 37 anos e 4 meses de reclusão
Publicidade

Ex-tenente acusado de matar Iarla Lima é condenado a 37 anos e 4 meses de reclusão

A sentença foi lida às 4h da manhã desta quinta-feira

O ex-tenente do Exército Brasileiro, José Ricardo da Silva Neto, foi condenado a 37 anos e 4 meses de reclusão pelo crime de feminicídio contra a namorada Iarla Lima Barbosa e tentativa de homicídio da irmã Ilana Lima Barbosa, e uma amiga, Josiane Mesquita da Silva.

Ex-tenente acusado de matar Iarla Lima é condenado a 37 anos e 4 meses de reclusão (Foto:Redes Sociais)

A sentença foi lida às 4h da manhã desta quinta-feira (25). O julgamento iniciou por volta das 8h:30 de quarta-feira (24), em sessão presidida pelo juiz Antônio Reis de Jesus Nolêto.

“O Tribunal Popular do Júri, em decisão soberana, reconheceu que o réu praticou crime de homicídio contra a vítima Iarla Lima Barbosa, e tentativa de homicídio contra as vítimas Ilana Lima Barbosa e Josiane Mesquita Da Silva. Assim, fica o réu condenado, definitivamente, a trinta e sete (37) anos e quatro (4) meses de reclusão”, diz a sentença.

Dia do crime

Na madrugada de 19 de junho de 2017, José Ricardo da Silva Neto teria matado a namorada Iarla Lima Barbosa e deixado feridas outras duas pessoas, a irmã da vítima, Ilana e a amiga, na Avenida Nossa Senhora de Fátima.

Segundo ao autos acusado e vítimas estavam em um estabelecimento, quando José Ricardo afirmou que não estaria passando bem. Ao chegarem no carro, o réu iniciou uma briga com a Iarla Lima por ciúmes. 

Em seguida ele teria sacado a arma e atirado três vezes contra a namorada e em seguida contra a irmã e amiga da vítima, que estavam no banco traseiro. Mesmo lesionadas irmã e amiga conseguiram descer do carro e fugir. José Ricardo fugiu em seguida com o corpo da vítima.

Matéria relacionada:

Acusado de matar Iarla Lima é julgado pelo Tribunal Popular do Júri

Superior Tribunal de Justiça decide soltar ex-tenente acusado de matar namorada

O ex-tenente do Exército Brasileiro, José Ricardo da Silva Neto, foi condenado a 37 anos e 4 meses de reclusão pelo crime de feminicídio contra a namorada Iarla Lima Barbosa e tentativa de homicídio da irmã Ilana Lima Barbosa, e uma amiga, Josiane Mesquita da Silva.

Ex-tenente acusado de matar Iarla Lima é condenado a 37 anos e 4 meses de reclusão (Foto:Redes Sociais)

A sentença foi lida às 4h da manhã desta quinta-feira (25). O julgamento iniciou por volta das 8h:30 de quarta-feira (24), em sessão presidida pelo juiz Antônio Reis de Jesus Nolêto.

“O Tribunal Popular do Júri, em decisão soberana, reconheceu que o réu praticou crime de homicídio contra a vítima Iarla Lima Barbosa, e tentativa de homicídio contra as vítimas Ilana Lima Barbosa e Josiane Mesquita Da Silva. Assim, fica o réu condenado, definitivamente, a trinta e sete (37) anos e quatro (4) meses de reclusão”, diz a sentença.

Dia do crime

Na madrugada de 19 de junho de 2017, José Ricardo da Silva Neto teria matado a namorada Iarla Lima Barbosa e deixado feridas outras duas pessoas, a irmã da vítima, Ilana e a amiga, na Avenida Nossa Senhora de Fátima.

Segundo ao autos acusado e vítimas estavam em um estabelecimento, quando José Ricardo afirmou que não estaria passando bem. Ao chegarem no carro, o réu iniciou uma briga com a Iarla Lima por ciúmes. 

Em seguida ele teria sacado a arma e atirado três vezes contra a namorada e em seguida contra a irmã e amiga da vítima, que estavam no banco traseiro. Mesmo lesionadas irmã e amiga conseguiram descer do carro e fugir. José Ricardo fugiu em seguida com o corpo da vítima.

Matéria relacionada:

Acusado de matar Iarla Lima é julgado pelo Tribunal Popular do Júri

Superior Tribunal de Justiça decide soltar ex-tenente acusado de matar namorada