1. Editorias
  2. Maranhão
  3. Pistoleiro do Maranhão vai revelar nome do mandante da morte do corretor Fábio Brasil
Publicidade

Pistoleiro do Maranhão vai revelar nome do mandante da morte do corretor Fábio Brasil

Corretor foi assassinado a tiros em 2012 na cidade de Teresina

O advogado Berilo Freitas surpreendeu ao dizer ao site Itaqui-Bacanga, do Maranhão, que o pistoleiro Jhonathan Sousa da Silva fará revelações assustadoras sobre o mandante do assassinato do corretor Fábio Brasil, ocorrido em março de 2012, na Avenida Miguel Rosa, no centro de Teresina. 

Jhonathan Sousa da Silva  (Foto: reprodução/Blog do Jeremias Ribeiro)

Segundo o blog, o advogado, que atua em defesa de Jhonathan Sousa Silva, teria dito que ele irá anunciar o mandante na próxima sessão no Tribunal do Júri de Teresina, prevista para ocorrer no dia 28 de novembro. Ele também irá revelar, de acordo com site, ao Conselho de Sentença que o empresário José Raimundo Charles Junior, o bolinha, foi quem teria agenciado seus serviços para o verdadeiro mandante do crime.

Berilo Freitas (Foto: Itaqui-Bacanga)

“Jhonathan me disse de forma categórica que irá revelar durante a sessão do Tribunal do Júri de Teresina, que está prevista para o próximo dia 28 de novembro, o nome da pessoa que mandou ele matar o empresário Fábio Brasil. Ele também adiantou que irá reafirmar que foi o Junior Bolinha que o agenciou para o mandante” confirmou o advogado.

Ainda segundo o advogado, Jhonathan também afirmou que vai dizer ao Conselho de Sentença que Gláucio Alencar Pontes de Carvalho e José de Alencar Miranda de Carvalho não teriam qualquer envolvimento com o crime. Ele já havia dito em depoimento anterior à Justiça.

“Em sede de audiência de instrução Jhonathan já havia dito que Gláucio e José Miranda não participaram da empreitada criminosa e agora ele me disse que vai reafirmar ao conselho de sentença que os dois não tiveram qualquer participação neste crime, ” revelou.

Outro que não teve participação, segundo o pistoleiro, foi o capitão da Polícia Militar do Maranhão, Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita.

O julgamento de Jhonathan estava previsto para esta quinta-feira (26) em Teresina, mas foi adiado a pedido do Ministério Público, que alegou não ter localizado duas testemunhas importantes arroladas no processo.

Jhonathan Silva foi pronunciado a júri em setembro de 2016 pelo juiz Antônio Reis de Jesus Nolleto da 1º Vara do Tribunal do Júri de Teresina (PI).  

O crime

Fábio Brasil foi assassinado em 31 de março de 2012 na Avenida Miguel Rosa. Segundo a polícia, estava dentro de um veículo quando foi surpreendido com vários disparos de arma de fogo e morreu ainda no local do crime. A vítima trabalhava como corretor de veículos. 

Morte de Décio de Sá 

As investigações apontam que a morte de Fábio Brasil teria ensejado o assassinato do jornalista Décio Sá, do Maranhão, também em 2012, que supostamente detinha informações de quem teria mandado e executado o corretor de veículos.  O jornalista foi  atingido com vários tiros quando estava em um bar. 

*Com informações do Blog Itaqui Bacanga

O advogado Berilo Freitas surpreendeu ao dizer ao site Itaqui-Bacanga, do Maranhão, que o pistoleiro Jhonathan Sousa da Silva fará revelações assustadoras sobre o mandante do assassinato do corretor Fábio Brasil, ocorrido em março de 2012, na Avenida Miguel Rosa, no centro de Teresina. 

Jhonathan Sousa da Silva  (Foto: reprodução/Blog do Jeremias Ribeiro)

Segundo o blog, o advogado, que atua em defesa de Jhonathan Sousa Silva, teria dito que ele irá anunciar o mandante na próxima sessão no Tribunal do Júri de Teresina, prevista para ocorrer no dia 28 de novembro. Ele também irá revelar, de acordo com site, ao Conselho de Sentença que o empresário José Raimundo Charles Junior, o bolinha, foi quem teria agenciado seus serviços para o verdadeiro mandante do crime.

Berilo Freitas (Foto: Itaqui-Bacanga)

“Jhonathan me disse de forma categórica que irá revelar durante a sessão do Tribunal do Júri de Teresina, que está prevista para o próximo dia 28 de novembro, o nome da pessoa que mandou ele matar o empresário Fábio Brasil. Ele também adiantou que irá reafirmar que foi o Junior Bolinha que o agenciou para o mandante” confirmou o advogado.

Ainda segundo o advogado, Jhonathan também afirmou que vai dizer ao Conselho de Sentença que Gláucio Alencar Pontes de Carvalho e José de Alencar Miranda de Carvalho não teriam qualquer envolvimento com o crime. Ele já havia dito em depoimento anterior à Justiça.

“Em sede de audiência de instrução Jhonathan já havia dito que Gláucio e José Miranda não participaram da empreitada criminosa e agora ele me disse que vai reafirmar ao conselho de sentença que os dois não tiveram qualquer participação neste crime, ” revelou.

Outro que não teve participação, segundo o pistoleiro, foi o capitão da Polícia Militar do Maranhão, Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita.

O julgamento de Jhonathan estava previsto para esta quinta-feira (26) em Teresina, mas foi adiado a pedido do Ministério Público, que alegou não ter localizado duas testemunhas importantes arroladas no processo.

Jhonathan Silva foi pronunciado a júri em setembro de 2016 pelo juiz Antônio Reis de Jesus Nolleto da 1º Vara do Tribunal do Júri de Teresina (PI).  

O crime

Fábio Brasil foi assassinado em 31 de março de 2012 na Avenida Miguel Rosa. Segundo a polícia, estava dentro de um veículo quando foi surpreendido com vários disparos de arma de fogo e morreu ainda no local do crime. A vítima trabalhava como corretor de veículos. 

Morte de Décio de Sá 

As investigações apontam que a morte de Fábio Brasil teria ensejado o assassinato do jornalista Décio Sá, do Maranhão, também em 2012, que supostamente detinha informações de quem teria mandado e executado o corretor de veículos.  O jornalista foi  atingido com vários tiros quando estava em um bar. 

*Com informações do Blog Itaqui Bacanga