1. Editorias
  2. Mundo
  3. Cientistas encontram tumbas misteriosas de 4 mil anos na França
Publicidade

Cientistas encontram tumbas misteriosas de 4 mil anos na França

No local, foram achados ossos de esqueletos humanos. Pesquisadores acreditam que os túmulos datam da Idade do Bronze

Cientistas encontraram três tumbas com formatos misteriosos em Roque del Die, em Capendu, na França. De acordo com informações da Institut National de Recherches Arquéologiques Préventives (Inrap), escavações na região estavam sendo feitas desde julho deste ano.

No local, pesquisadores se depararam com as tumbas monumentais, datadas de 4 mil anos e que cobrem cerca de 3.500 m² do terreno. Duas das tumbas têm formatos redondos, enquanto uma delas foi danificada pelo tempo, portanto sobraram apenas alguns fragmentos.

Cientistas encontram tumbas misteriosas de 4 mil anos na França (Foto: divulgação/PASCAL DRUELLE/INRAP)

A descoberta é um marco na história da arqueologia francesa, uma vez que os tipos de monumentos achados nunca tinham sido vistos pela região. Os pesquisadores acreditam que as tumbas faziam parte de uma necrópole em Capendu.

Dentro dos túmulos, foram encontrados artefatos como ossos que pertenceram a dois esqueletos, provavelmente de uma criança e uma mulher.

Os corpos, quando foram enterrados, usavam acessórios feitos de conchas e ossos. Desta forma, os pesquisadores teorizam que o enterro ocorreu na Idade do Bronze (4.000 a. C. – 500 a. C.)

Cientistas encontraram três tumbas com formatos misteriosos em Roque del Die, em Capendu, na França. De acordo com informações da Institut National de Recherches Arquéologiques Préventives (Inrap), escavações na região estavam sendo feitas desde julho deste ano.

No local, pesquisadores se depararam com as tumbas monumentais, datadas de 4 mil anos e que cobrem cerca de 3.500 m² do terreno. Duas das tumbas têm formatos redondos, enquanto uma delas foi danificada pelo tempo, portanto sobraram apenas alguns fragmentos.

Cientistas encontram tumbas misteriosas de 4 mil anos na França (Foto: divulgação/PASCAL DRUELLE/INRAP)

A descoberta é um marco na história da arqueologia francesa, uma vez que os tipos de monumentos achados nunca tinham sido vistos pela região. Os pesquisadores acreditam que as tumbas faziam parte de uma necrópole em Capendu.

Dentro dos túmulos, foram encontrados artefatos como ossos que pertenceram a dois esqueletos, provavelmente de uma criança e uma mulher.

Os corpos, quando foram enterrados, usavam acessórios feitos de conchas e ossos. Desta forma, os pesquisadores teorizam que o enterro ocorreu na Idade do Bronze (4.000 a. C. – 500 a. C.)