1. Editorias
  2. Mundo
  3. Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth, morre aos 99 anos
Publicidade

Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth, morre aos 99 anos

O anúncio foi feito pelo Palácio de Buckingham

O marido da rainha Elizabeth 2ª, Príncipe Philip, morreu nesta 6ª feira (9.abr.2021), aos 99 anos. O anúncio foi feito pelo Palácio de Buckingham. A causa da morte ainda não foi divulgada. Ele foi casado com a governante do Reino Unido por 74 anos.

Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth, morre aos 99 anos (Foto:Palácio de Buckingham/Twitter)

“É com profunda tristeza que Sua Majestade a Rainha anunciou a morte de seu amado marido, Sua Alteza Real o Príncipe Philip, Duque de Edimburgo. Sua Alteza Real faleceu pacificamente esta manhã no Castelo de Windsor“, anunciou o Palácio de Buckingham nas redes sociais da família real.

Philip completaria 100 anos em junho deste ano. Mas sua saúde estava fragilizada desde o início do ano. Em fevereiro, ele chegou a ser hospitalizado e precisou passar por uma cirurgia cardíaca. Em março, recebeu alta e voltou ao convívio com a família real.

O príncipe se casou com Elizabeth 2ª em 1947. Depois de 5 anos, ela assumiu a coroa britânica e ele se tornou o Duque de Edimburgo. Com isso, Philip se tornou o cônjuge que serviu por mais tempo à coroa britânica: 69 anos.

Antes de se tornar o marido da rainha Elizabeth 2ª, Philip já fazia parte da realeza, mas de outro país, a Grécia. O príncipe nasceu em 1921, filho de príncipes da Grécia e da Dinamarca. Ele é tataraneto da rainha Vitória, uma das mais respeitadas governantes da história britânica –a rainha Elizabeth também é tataraneta da antiga rainha.

Apesar da origem real, a família de Philip estava em declínio quando ele nasceu. Em 1922, toda a família real da Grécia e da Dinamarca foi exilada. Já adulto, Philip se tornou integrante da Marinha britânica e lutou na 2ª Guerra Mundial. Logo após o fim do conflito, casou-se com a então princesa Elizabeth. Sua carreira militar foi interrompida com a coroação da mulher.

Durante seu período como príncipe britânico, Philip foi acusado de racismo, gordofobia e machismo. Ele era conhecido no Reino Unido por fazer comentários considerados inadequados, como quando perguntou a um aborígene australiano se ele “ainda disparava flechas“, em 2002.

Em 2017, aos 96 anos, o príncipe decidiu se aposentar. Ele se afastou de todos os deveres como integrante da família real e deixou a vida pública. Em todos os momentos que apareceu depois de sua aposentadoria, ele apenas acompanhava a rainha. Philip deixa a mulher, rainha Elizabeth 2ª, 4 filhos, 8 netos e 10 bisnetos.

O marido da rainha Elizabeth 2ª, Príncipe Philip, morreu nesta 6ª feira (9.abr.2021), aos 99 anos. O anúncio foi feito pelo Palácio de Buckingham. A causa da morte ainda não foi divulgada. Ele foi casado com a governante do Reino Unido por 74 anos.

Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth, morre aos 99 anos (Foto:Palácio de Buckingham/Twitter)

“É com profunda tristeza que Sua Majestade a Rainha anunciou a morte de seu amado marido, Sua Alteza Real o Príncipe Philip, Duque de Edimburgo. Sua Alteza Real faleceu pacificamente esta manhã no Castelo de Windsor“, anunciou o Palácio de Buckingham nas redes sociais da família real.

Philip completaria 100 anos em junho deste ano. Mas sua saúde estava fragilizada desde o início do ano. Em fevereiro, ele chegou a ser hospitalizado e precisou passar por uma cirurgia cardíaca. Em março, recebeu alta e voltou ao convívio com a família real.

O príncipe se casou com Elizabeth 2ª em 1947. Depois de 5 anos, ela assumiu a coroa britânica e ele se tornou o Duque de Edimburgo. Com isso, Philip se tornou o cônjuge que serviu por mais tempo à coroa britânica: 69 anos.

Antes de se tornar o marido da rainha Elizabeth 2ª, Philip já fazia parte da realeza, mas de outro país, a Grécia. O príncipe nasceu em 1921, filho de príncipes da Grécia e da Dinamarca. Ele é tataraneto da rainha Vitória, uma das mais respeitadas governantes da história britânica –a rainha Elizabeth também é tataraneta da antiga rainha.

Apesar da origem real, a família de Philip estava em declínio quando ele nasceu. Em 1922, toda a família real da Grécia e da Dinamarca foi exilada. Já adulto, Philip se tornou integrante da Marinha britânica e lutou na 2ª Guerra Mundial. Logo após o fim do conflito, casou-se com a então princesa Elizabeth. Sua carreira militar foi interrompida com a coroação da mulher.

Durante seu período como príncipe britânico, Philip foi acusado de racismo, gordofobia e machismo. Ele era conhecido no Reino Unido por fazer comentários considerados inadequados, como quando perguntou a um aborígene australiano se ele “ainda disparava flechas“, em 2002.

Em 2017, aos 96 anos, o príncipe decidiu se aposentar. Ele se afastou de todos os deveres como integrante da família real e deixou a vida pública. Em todos os momentos que apareceu depois de sua aposentadoria, ele apenas acompanhava a rainha. Philip deixa a mulher, rainha Elizabeth 2ª, 4 filhos, 8 netos e 10 bisnetos.