1. Editorias
  2. Municípios
  3. Presidente da Fiepi visita indústrias na cidade de Floriano
Publicidade

Presidente da Fiepi visita indústrias na cidade de Floriano

Zé Filho aproveitou a oportunidade para falar do portfólio de cursos

O Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI), Zé Filho, cumpriu agenda durante a quarta feira (12/02) em Floriano, onde realizou visitas técnicas e reuniões com dirigentes de algumas das principais indústrias da cidade. Na pauta das reuniões, as particularidades técnicas e necessidades profissionais de cada empresa, como a melhoria da qualificação de mão de obra para a indústria.

Presidente da Fiepi visita indústrias na cidade de Floriano (Foto: divulgação)

Zé Filho aproveitou a oportunidade para falar do portfólio de cursos e serviços oferecidos pelo SENAI nas mais diversas áreas, com detalhes e especificidades muitas vezes não tão conhecidas e ou utilizadas pela indústria piauiense. O objetivo da visita era justamente mostrar para os empresários de Floriano a capacidade de aperfeiçoamento da mão de obra local que a FIEPI pode oferecer aos seus parceiros.

(Foto: divulgação)

No roteiro as empresas Água Fina (água mineral), a Usina de Biodiesel UNIBRÁS, a empresa Sorvetes GELATTS, o Laboratório Sobral - empresa com atuação de destaque em importante marcos da história do comércio e da indústria do setor farmacêutico e que em 2002 foi o primeiro laboratório a lançar medicamentos genéricos no Norte e Nordeste e o vigésimo segundo em todo Brasil. 

Visita ocorreu nesta quarta-feira (Foto: divulgação)

Por fim, a comissão liderada pelo presidente Zé Filho visitou a Quick Sorvetes, que a exemplo de todas as outras empresas da cidade, atesta o caráter industrial que tem a cidade de Floriano.

(Foto: divulgação)

Zé Filho também se reuniu com o Prefeito da Cidade Joel Rodrigues, onde conversaram sobre as perspectivas do cenário industrial e econômico da cidade e quais medidas podem ser tomadas para alavancar o crescimento da economia local.

Zé Filho foi enfático: “precisamos fortalecer a nossa indústria para que surjam cada vez mais empregos e com isso a economia aqueça e o estado amadureça economicamente”.

O Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI), Zé Filho, cumpriu agenda durante a quarta feira (12/02) em Floriano, onde realizou visitas técnicas e reuniões com dirigentes de algumas das principais indústrias da cidade. Na pauta das reuniões, as particularidades técnicas e necessidades profissionais de cada empresa, como a melhoria da qualificação de mão de obra para a indústria.

Presidente da Fiepi visita indústrias na cidade de Floriano (Foto: divulgação)

Zé Filho aproveitou a oportunidade para falar do portfólio de cursos e serviços oferecidos pelo SENAI nas mais diversas áreas, com detalhes e especificidades muitas vezes não tão conhecidas e ou utilizadas pela indústria piauiense. O objetivo da visita era justamente mostrar para os empresários de Floriano a capacidade de aperfeiçoamento da mão de obra local que a FIEPI pode oferecer aos seus parceiros.

(Foto: divulgação)

No roteiro as empresas Água Fina (água mineral), a Usina de Biodiesel UNIBRÁS, a empresa Sorvetes GELATTS, o Laboratório Sobral - empresa com atuação de destaque em importante marcos da história do comércio e da indústria do setor farmacêutico e que em 2002 foi o primeiro laboratório a lançar medicamentos genéricos no Norte e Nordeste e o vigésimo segundo em todo Brasil. 

Visita ocorreu nesta quarta-feira (Foto: divulgação)

Por fim, a comissão liderada pelo presidente Zé Filho visitou a Quick Sorvetes, que a exemplo de todas as outras empresas da cidade, atesta o caráter industrial que tem a cidade de Floriano.

(Foto: divulgação)

Zé Filho também se reuniu com o Prefeito da Cidade Joel Rodrigues, onde conversaram sobre as perspectivas do cenário industrial e econômico da cidade e quais medidas podem ser tomadas para alavancar o crescimento da economia local.

Zé Filho foi enfático: “precisamos fortalecer a nossa indústria para que surjam cada vez mais empregos e com isso a economia aqueça e o estado amadureça economicamente”.