1. Editorias
  2. Municípios
  3. Gaeco cumpre mandados de prisão contra prefeito, secretário de obras e empresários no Piauí
Publicidade

Gaeco cumpre mandados de prisão contra prefeito, secretário de obras e empresários no Piauí

Eles são acusados de desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a Polícia Militar e a Polícia Civil cumprem na manhã de hoje (22) mandados de prisão preventiva contra o prefeito de Itaueira, Quirino de Alencar Avelino, o secretário de Obras, Gaston de Sousa Cavalcante, e os empresários Jeremias Pereira da Silva e Edivá de Sousa Cavalcante. Eles são investigados na Operação Perpetuatio

Gaeco cumpre mandados de prisão contra prefeito, secretário de obras e empresários no Piauí (Foto: divulgação)

Segundo o Ministério Público, até o momento, foi efetuada a prisão do empresário Jeremias Pereira da Silva, e diligências estão sendo realizadas no sentido de efetuar a prisão dos demais. O Gaeco também deu cumprimento ao Mandado de Afastamento de Quirino de Alencar Avelino do cargo de prefeito de Itaueira, tendo sido notificado o presidente da Câmara Municipal para dar posse imediata ao vice-prefeito.

O Gaeco ainda ofereceu denúncia criminal por organização criminosa liderada pelo prefeito Quirino e outros envolvidos, imputando a esses também os crimes de desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, dentre outros. 

Foram denunciados Quirino de Alencar Avelino, Edivá de Sousa Cavalcante, Gaston de Sousa Cavalcante, Maria de França Avelino, Genival Joaquim de Moura, Eliene Helena dos Santos Moura, Roberto Lima de Farias, Jeremias Pereira da Silva, Francisco Vieira da Silva e Raimundo Fagner Siqueira Bueno.

De acordo com o Gaeco, os valores desviados já contabilizados foram de R$ 1.724.613,38 (um milhão, setecentos e vinte e quatro mil, seiscentos e treze reais e trinta e oito centavos), sendo que ainda estão sendo auditados outros contratos, para totalizar o valor desviado pela organização criminosa.

Prefeito acusado de liderar organização criminosa é alvo de operação do Gaeco no Piauí

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Piauí deflagrou, em 15 de setembro, a Operação Perpetuatio contra o prefeito Quirino Avelino (PTB) da cidade de Itaueira.

De acordo com o Gaeco, o gestor é suspeito de liderar organização criminosa que atua para fraudar licitações públicas e, consequentemente, desviar dinheiro público.

Instituição cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão contra o gestor (Foto: divulgação)

As investigações apontaram três fatos criminosos na prefeitura de Itaueira. O primeiro é referente à aquisição fraudulenta de uma ambulância para a Secretaria Municipal de Saúde; o segundo fato é referente a construções e reformas de obras públicas, inclusive pavimentação de vias e o terceiro é em decorrência da não prestação adequada e fraudes no serviço de transporte escolar.

Segundo o Gaeco, o prefeito Quirino Avelino se utilizou de empresas de fachada e de servidores públicos para macular os processos licitatórios em questão. Ao todo, estão sendo cumpridos três mandados de prisão temporária e cerca de 15 mandados de busca e apreensão. 

A operação conta com o auxílio da Polícia Civil, da Polícia Militar, do Tribunal de Contas do Estado do Piauí e da Polícia Rodoviária Federal para o cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão.

Operação

O nome da Operação, Perpetuatio, faz referência à perpetuação do gestor à frente do município de Itaueira, utilizando práticas fraudulentas para auferir vantagens ilicitas à frente da gestão pública, diz o Gaeco. 

Matéria relacionada:

Operação do Gaeco prende secretário de Transportes e empresários    

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a Polícia Militar e a Polícia Civil cumprem na manhã de hoje (22) mandados de prisão preventiva contra o prefeito de Itaueira, Quirino de Alencar Avelino, o secretário de Obras, Gaston de Sousa Cavalcante, e os empresários Jeremias Pereira da Silva e Edivá de Sousa Cavalcante. Eles são investigados na Operação Perpetuatio

Gaeco cumpre mandados de prisão contra prefeito, secretário de obras e empresários no Piauí (Foto: divulgação)

Segundo o Ministério Público, até o momento, foi efetuada a prisão do empresário Jeremias Pereira da Silva, e diligências estão sendo realizadas no sentido de efetuar a prisão dos demais. O Gaeco também deu cumprimento ao Mandado de Afastamento de Quirino de Alencar Avelino do cargo de prefeito de Itaueira, tendo sido notificado o presidente da Câmara Municipal para dar posse imediata ao vice-prefeito.

O Gaeco ainda ofereceu denúncia criminal por organização criminosa liderada pelo prefeito Quirino e outros envolvidos, imputando a esses também os crimes de desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, dentre outros. 

Foram denunciados Quirino de Alencar Avelino, Edivá de Sousa Cavalcante, Gaston de Sousa Cavalcante, Maria de França Avelino, Genival Joaquim de Moura, Eliene Helena dos Santos Moura, Roberto Lima de Farias, Jeremias Pereira da Silva, Francisco Vieira da Silva e Raimundo Fagner Siqueira Bueno.

De acordo com o Gaeco, os valores desviados já contabilizados foram de R$ 1.724.613,38 (um milhão, setecentos e vinte e quatro mil, seiscentos e treze reais e trinta e oito centavos), sendo que ainda estão sendo auditados outros contratos, para totalizar o valor desviado pela organização criminosa.

Prefeito acusado de liderar organização criminosa é alvo de operação do Gaeco no Piauí

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Piauí deflagrou, em 15 de setembro, a Operação Perpetuatio contra o prefeito Quirino Avelino (PTB) da cidade de Itaueira.

De acordo com o Gaeco, o gestor é suspeito de liderar organização criminosa que atua para fraudar licitações públicas e, consequentemente, desviar dinheiro público.

Instituição cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão contra o gestor (Foto: divulgação)

As investigações apontaram três fatos criminosos na prefeitura de Itaueira. O primeiro é referente à aquisição fraudulenta de uma ambulância para a Secretaria Municipal de Saúde; o segundo fato é referente a construções e reformas de obras públicas, inclusive pavimentação de vias e o terceiro é em decorrência da não prestação adequada e fraudes no serviço de transporte escolar.

Segundo o Gaeco, o prefeito Quirino Avelino se utilizou de empresas de fachada e de servidores públicos para macular os processos licitatórios em questão. Ao todo, estão sendo cumpridos três mandados de prisão temporária e cerca de 15 mandados de busca e apreensão. 

A operação conta com o auxílio da Polícia Civil, da Polícia Militar, do Tribunal de Contas do Estado do Piauí e da Polícia Rodoviária Federal para o cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão.

Operação

O nome da Operação, Perpetuatio, faz referência à perpetuação do gestor à frente do município de Itaueira, utilizando práticas fraudulentas para auferir vantagens ilicitas à frente da gestão pública, diz o Gaeco. 

Matéria relacionada:

Operação do Gaeco prende secretário de Transportes e empresários