1. Editorias
  2. Polícia
  3. Mulher morta pelo ex-marido já sofria ameaças e pedia segurança dos colegas de trabalho, diz delegada
Publicidade

Mulher morta pelo ex-marido já sofria ameaças e pedia segurança dos colegas de trabalho, diz delegada

Ana Valeska foi morta a tiros pelo ex-marido Wagner Dias, no último sábado

Ana Valeska Araújo, que foi morta pelo ex-marido no sábado (12), relatava que sofria ameaças e pedia aos colegas de trabalho para que não a deixassem andar sozinha, segundo a delegada Luana Alves em entrevista ao Portal AZ na manhã de hoje (14). 

Ana Waleska e o ex-companheiro, Wagner Dias (Foto: Reprodução/Redes sociais)

De acordo com a titular do Núcleo de Feminicídio do DHPP, Ana Valeska não estava mais em relacionamento com Wagner, com quem teve dois filhos. As investigações apontam que ela sofria ameaças e temia as atitudes do ex-companheiro, inclusive pedindo aos amigos para que a acompanhassem aos lugares. Apesar dos relatos, ainda não foi constatado um registro de medida protetiva.

Mulher morta pelo ex-marido pedia segurança a amigos e colegas de trabalho, diz delegada (DHPP/Divulgação)

"Ela trabalhava em uma empresa de distribuição de remédios. Os colegas dela falaram que ela pedia segurança, pedia para não andar sozinha, falava com os seguranças do local que ela trabalhava para não deixarem ela só. Nós demos uma olhada em BOs para ver se tinha alguma ocorrência, mas ainda não encontramos", declarou a Luana Alves. 

Os familiares ainda não foram contatados por causa do momento de sensibilidade. "Ainda não falamos com os familiares. Eles estavam muito sensíveis. Por isso ainda não falamos com eles", disse. 

Entenda o caso

Uma mulher foi assassinada a tiros pelo ex-marido na tarde deste sábado (12) na calçada de uma loja na Avenida Homero Castelo Branco, zona Leste de Teresina. Após o feminicídio, o homem tirou a própria vida. O crime aconteceu por volta das 14h40. 

Clientes do estabelecimento, seguranças e motoristas que passavam pelo local presenciaram o crime. Eles acionaram o Serviço Móvel de Urgência Móvel, mas a vítima e o autor do crime não resistiram aos ferimentos. 

Ex-marido mata mulher e tira a própria vida na Avenida Homero Castelo Branco (Foto: reprodução)

Ao Portal AZ, 5° Batalhão da Polícia Militar (BPM) informou que acontecimento chamou atenção de todos no local. Populares fizeram aglomerações no entorno dos corpos. 

"Não se sabe ainda as motivações do crime, se teria sido motivado por uma discussão. Todo o ocorrido aconteceu em poucos minutos", declarou o 5° BPM.

Matéria relacionada:

Ex-marido mata mulher e tira a própria vida na Avenida Homero Castelo Branco

Ana Valeska Araújo, que foi morta pelo ex-marido no sábado (12), relatava que sofria ameaças e pedia aos colegas de trabalho para que não a deixassem andar sozinha, segundo a delegada Luana Alves em entrevista ao Portal AZ na manhã de hoje (14). 

Ana Waleska e o ex-companheiro, Wagner Dias (Foto: Reprodução/Redes sociais)

De acordo com a titular do Núcleo de Feminicídio do DHPP, Ana Valeska não estava mais em relacionamento com Wagner, com quem teve dois filhos. As investigações apontam que ela sofria ameaças e temia as atitudes do ex-companheiro, inclusive pedindo aos amigos para que a acompanhassem aos lugares. Apesar dos relatos, ainda não foi constatado um registro de medida protetiva.

Mulher morta pelo ex-marido pedia segurança a amigos e colegas de trabalho, diz delegada (DHPP/Divulgação)

"Ela trabalhava em uma empresa de distribuição de remédios. Os colegas dela falaram que ela pedia segurança, pedia para não andar sozinha, falava com os seguranças do local que ela trabalhava para não deixarem ela só. Nós demos uma olhada em BOs para ver se tinha alguma ocorrência, mas ainda não encontramos", declarou a Luana Alves. 

Os familiares ainda não foram contatados por causa do momento de sensibilidade. "Ainda não falamos com os familiares. Eles estavam muito sensíveis. Por isso ainda não falamos com eles", disse. 

Entenda o caso

Uma mulher foi assassinada a tiros pelo ex-marido na tarde deste sábado (12) na calçada de uma loja na Avenida Homero Castelo Branco, zona Leste de Teresina. Após o feminicídio, o homem tirou a própria vida. O crime aconteceu por volta das 14h40. 

Clientes do estabelecimento, seguranças e motoristas que passavam pelo local presenciaram o crime. Eles acionaram o Serviço Móvel de Urgência Móvel, mas a vítima e o autor do crime não resistiram aos ferimentos. 

Ex-marido mata mulher e tira a própria vida na Avenida Homero Castelo Branco (Foto: reprodução)

Ao Portal AZ, 5° Batalhão da Polícia Militar (BPM) informou que acontecimento chamou atenção de todos no local. Populares fizeram aglomerações no entorno dos corpos. 

"Não se sabe ainda as motivações do crime, se teria sido motivado por uma discussão. Todo o ocorrido aconteceu em poucos minutos", declarou o 5° BPM.

Matéria relacionada:

Ex-marido mata mulher e tira a própria vida na Avenida Homero Castelo Branco