1. Editorias
  2. Polícia
  3. Caso DJ Ivis: Antonia Fontenelle é indiciada por usar "esses Paraíba" e "Paraibada"
Publicidade

Caso DJ Ivis: Antonia Fontenelle é indiciada por usar "esses Paraíba" e "Paraibada"

Segundo delegado, o comportamento da apresentadora encaixa-se em crime previsto no artigo 20, parágrafo segundo, da Lei de Racismo (916/89)

A youtuber e apresentadora Antonia Fontenelle foi indiciada pela Polícia Civil da Paraíba pelo crime de preconceito e racismo. Ao comentar em julho o caso do DJ Ivis, preso por agredir a ex-mulher, Pamella Hollanda, Antonia Fontenelle usou expressões "esse paraíbas" e "paraibada" em vídeos que circularam nas redes sociais. As informações são do portal UOL.

Caso DJ Ivis: Antonia Fontenelle é indiciada por usar "esses Paraíba" e "Paraibada" (Foto: divulgação)

Segundo o delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil de João Pessoa, o comportamento da apresentadora encaixa-se em crime previsto no artigo 20, parágrafo segundo, da Lei de Racismo (916/89). De acordo com o policial, após a perícia realizada nos vídeos, o inquérito foi concluído nesta quarta-feira (22/9) e será enviado ao Ministério Público para decidir se apresenta denúncia criminal contra a youtuber.

Antonia Fontenelle não se pronunciou até a última atualização desta matéria. Em julho, quando a polícia iniciou a investigação, os advogados da apresentadora divulgaram a seguinte nota:

"A Antonia está sendo vítima de calúnia, pois teve a fala deturpada e retirada de um contexto, quando manifestou indignação nas redes sociais a respeito da violência doméstica praticado pelo DJ Ivis contra a esposa, fato divulgado em mídia nacional. Ela jamais teve a intenção de ofender o povo da Paraíba, apenas manifestou opinião sobre o covarde comportamento de um paraibano em específico, do qual temos certeza que não é orgulho para nenhum de seus conterrâneos no momento. O Delegado que determinou a instauração do inquérito policial certamente está sendo induzido a erro, mudaram o foco da questão. Com a investigação será elucidado o fato específico, minha cliente não cometeu o suposto crime alegado. A situação vem causando um abalo imensurável à honra de Antonia, e eventual denúncia caluniosa será apurada, sob as penas da lei."

A youtuber e apresentadora Antonia Fontenelle foi indiciada pela Polícia Civil da Paraíba pelo crime de preconceito e racismo. Ao comentar em julho o caso do DJ Ivis, preso por agredir a ex-mulher, Pamella Hollanda, Antonia Fontenelle usou expressões "esse paraíbas" e "paraibada" em vídeos que circularam nas redes sociais. As informações são do portal UOL.

Caso DJ Ivis: Antonia Fontenelle é indiciada por usar "esses Paraíba" e "Paraibada" (Foto: divulgação)

Segundo o delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil de João Pessoa, o comportamento da apresentadora encaixa-se em crime previsto no artigo 20, parágrafo segundo, da Lei de Racismo (916/89). De acordo com o policial, após a perícia realizada nos vídeos, o inquérito foi concluído nesta quarta-feira (22/9) e será enviado ao Ministério Público para decidir se apresenta denúncia criminal contra a youtuber.

Antonia Fontenelle não se pronunciou até a última atualização desta matéria. Em julho, quando a polícia iniciou a investigação, os advogados da apresentadora divulgaram a seguinte nota:

"A Antonia está sendo vítima de calúnia, pois teve a fala deturpada e retirada de um contexto, quando manifestou indignação nas redes sociais a respeito da violência doméstica praticado pelo DJ Ivis contra a esposa, fato divulgado em mídia nacional. Ela jamais teve a intenção de ofender o povo da Paraíba, apenas manifestou opinião sobre o covarde comportamento de um paraibano em específico, do qual temos certeza que não é orgulho para nenhum de seus conterrâneos no momento. O Delegado que determinou a instauração do inquérito policial certamente está sendo induzido a erro, mudaram o foco da questão. Com a investigação será elucidado o fato específico, minha cliente não cometeu o suposto crime alegado. A situação vem causando um abalo imensurável à honra de Antonia, e eventual denúncia caluniosa será apurada, sob as penas da lei."