1. Editorias
  2. Política
  3. Coronel envolvido na operação Topique pode ter concordado em fazer delação premiada à Federal
Publicidade

Coronel envolvido na operação Topique pode ter concordado em fazer delação premiada à Federal

Recentemente Polícia Federal foi ao Palácio de Karnak notificar o coronel

A Polícia Federal teria levado o tenente coronel Ronald para prestar novo depoimento, em Brasília, e ele teria concordado em fazer delação premiada sobre os acontecimentos que o envolvem em supostas práticas de ilegalidades em licitações no âmbito do transporte escolar, na Secretaria de Educação do Piauí. 

A informação aparece em um perfil no Facebook, Diário do Piauí, que diz que coronel Ronald teria concordado na delação para contar tudo o que sabe e o que o envolve o caso. 

PF no Palácio de Karnak (Foto:Lucas Sousa)

Recentemente, durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão na chamada operação Satélite (prolongamento da operação Topique) a Polícia Federal foi ao Palácio de Karnak notificar o coronel Ronald, seu novo local de trabalho.

O Portal AZ não conseguiu confirmar com a polícia federal as informações constantes do perfil, nas redes sociais. Também não localizou o coronel Ronald.

Entenda o caso 

A Polícia Federal deflagrou em setembro a segunda fase da Operação Topique, denominada Operação Satélite.  Os trabalhos contam com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério Público Federal (MPF).

A operação é voltada à investigação dos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e crimes de licitação praticados por gestores da Secretaria de Educação do Estado do Piauí (Seduc) e por empresários contratados para prestação de serviço de transporte escolar.

No total, estão sendo cumpridos 18 mandados de busca e apreensão em Teresina e um em Luís Correia. 80 Policiais Federais e 10 auditores da CGU estão envolvidos nos trabalhos.

Matérias relacionadas

Governador comenta declaração de Kleber Montezuma e lamenta “uso político” da Operação Topique

MPF diz que a Operação Topique é a Lava Jato do Piauí e nega risco de queima de arquivo de Carlos Magno

Operação Topique: investigação da Polícia Federal vira ação penal

Operação Topique: Polícia segue o rastro do dinheiro nos bancos

 

A Polícia Federal teria levado o tenente coronel Ronald para prestar novo depoimento, em Brasília, e ele teria concordado em fazer delação premiada sobre os acontecimentos que o envolvem em supostas práticas de ilegalidades em licitações no âmbito do transporte escolar, na Secretaria de Educação do Piauí. 

A informação aparece em um perfil no Facebook, Diário do Piauí, que diz que coronel Ronald teria concordado na delação para contar tudo o que sabe e o que o envolve o caso. 

PF no Palácio de Karnak (Foto:Lucas Sousa)

Recentemente, durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão na chamada operação Satélite (prolongamento da operação Topique) a Polícia Federal foi ao Palácio de Karnak notificar o coronel Ronald, seu novo local de trabalho.

O Portal AZ não conseguiu confirmar com a polícia federal as informações constantes do perfil, nas redes sociais. Também não localizou o coronel Ronald.

Entenda o caso 

A Polícia Federal deflagrou em setembro a segunda fase da Operação Topique, denominada Operação Satélite.  Os trabalhos contam com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério Público Federal (MPF).

A operação é voltada à investigação dos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e crimes de licitação praticados por gestores da Secretaria de Educação do Estado do Piauí (Seduc) e por empresários contratados para prestação de serviço de transporte escolar.

No total, estão sendo cumpridos 18 mandados de busca e apreensão em Teresina e um em Luís Correia. 80 Policiais Federais e 10 auditores da CGU estão envolvidos nos trabalhos.

Matérias relacionadas

Governador comenta declaração de Kleber Montezuma e lamenta “uso político” da Operação Topique

MPF diz que a Operação Topique é a Lava Jato do Piauí e nega risco de queima de arquivo de Carlos Magno

Operação Topique: investigação da Polícia Federal vira ação penal

Operação Topique: Polícia segue o rastro do dinheiro nos bancos