1. Editorias
  2. Política
  3. Rodrigo Maia diz que possível ‘quarentena’ imposta a juízes não afetaria Moro
Publicidade

Rodrigo Maia diz que possível ‘quarentena’ imposta a juízes não afetaria Moro

Moro foi juiz federal até o final de 2018, quando pediu exoneração para assumir a pasta da Justiça

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta 5ª feira (30.jul.2020) que uma possível quarentena imposta a juízes e procuradores não afetaria o ex-ministro Sergio Moro.

Rodrigo Maia diz que possível ‘quarentena’ imposta a juízes não afetaria Moro (Foto:SérgioLima)

Moro foi juiz federal até o final de 2018, quando pediu exoneração para assumir a pasta da Justiça. Ele vem sendo apontado como possível candidato nas eleições presidenciais de 2022.

Em entrevista à CNN Brasil, Maia disse que não pretende “votar nenhuma lei que prejudique uma pessoa que já largou o Judiciário e já tomou a decisão de participar do processo político“.

O tema surgiu depois que o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, defendeu que o Congresso Nacional aprove 1 período de quarentena para que juízes e membros do Ministério Público só possam se candidatar a cargos públicos 8 anos depois de deixarem de exercer de atuar no Judiciário ou no MP.

Logo depois, Maia afirmou ser favorável à ideia, mas sem explicar qual prazo considera ser ideal. “O Parlamento deve ouvir a proposta do presidente Toffoli e decidir pelos 8 anos, por 6 anos, por 4 anos. Aí é uma decisão do plenário”, disse o deputado na 4ª feira (29.jul.2020). À CNN Brasil, Maia voltou a defender que exista 1 período de quarentena, uma vez que “tem se usado sim o Estado como trampolim para projetos pessoais ou projetos eleitorais“.

Rodrigo Maia falou também sobre uma possível CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar a atuação da Operação Lava Jato. Para ele, a função de investigar supostos desvios de juízes e procuradores é do Judiciário. “Os órgãos de controle do próprio poder Judiciário ou do Ministério Público precisam funcionar“, disse.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta 5ª feira (30.jul.2020) que uma possível quarentena imposta a juízes e procuradores não afetaria o ex-ministro Sergio Moro.

Rodrigo Maia diz que possível ‘quarentena’ imposta a juízes não afetaria Moro (Foto:SérgioLima)

Moro foi juiz federal até o final de 2018, quando pediu exoneração para assumir a pasta da Justiça. Ele vem sendo apontado como possível candidato nas eleições presidenciais de 2022.

Em entrevista à CNN Brasil, Maia disse que não pretende “votar nenhuma lei que prejudique uma pessoa que já largou o Judiciário e já tomou a decisão de participar do processo político“.

O tema surgiu depois que o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, defendeu que o Congresso Nacional aprove 1 período de quarentena para que juízes e membros do Ministério Público só possam se candidatar a cargos públicos 8 anos depois de deixarem de exercer de atuar no Judiciário ou no MP.

Logo depois, Maia afirmou ser favorável à ideia, mas sem explicar qual prazo considera ser ideal. “O Parlamento deve ouvir a proposta do presidente Toffoli e decidir pelos 8 anos, por 6 anos, por 4 anos. Aí é uma decisão do plenário”, disse o deputado na 4ª feira (29.jul.2020). À CNN Brasil, Maia voltou a defender que exista 1 período de quarentena, uma vez que “tem se usado sim o Estado como trampolim para projetos pessoais ou projetos eleitorais“.

Rodrigo Maia falou também sobre uma possível CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar a atuação da Operação Lava Jato. Para ele, a função de investigar supostos desvios de juízes e procuradores é do Judiciário. “Os órgãos de controle do próprio poder Judiciário ou do Ministério Público precisam funcionar“, disse.