1. Editorias
  2. Política
  3. “Nem roubar eu podia”, declara ex-prefeito durante convenção no Piauí; assista ao vídeo
Publicidade

“Nem roubar eu podia”, declara ex-prefeito durante convenção no Piauí; assista ao vídeo

Cipriano afirma que tinha vergonha de roubar porque ex-assessor era 'honesto'

Durante convenção partidária realizada no último final de semana, o ex-prefeito de Santo Antônio de Lisboa, Assis Cipriano (PSB), declarou que “nem roubar podia” por “vergonha” de um assessor que trabalhava com ele quando era prefeito da cidade. O comentário viralizou nas redes sociais. 

“Nem roubar eu podia”, declara ex-prefeito durante convenção no Piauí (Foto: reprodução)

Cipriano concorrerá mais uma vez à prefeitura do município nas eleições deste ano. Na convenção, o político afirmou: “Antônio de Quincas foi um dos homens mais honestos que eu vi na minha vida. Botei ele pra trabalhar comigo lá, muito bom, mas depois nem roubar eu não podia, porque tinha vergonha dele. Eu era obrigado a ser [honesto] também. Se eu roubasse nessa prefeitura de Santo Antônio de Lisboa...”, declarou antes de ser interrompido por um homem. 

O homem que Cipriano se refere sobre honestidade é Antônio de Quincas (PSD), seu ex-assessor e candidato a vice-prefeito na chapa dele. Ainda durante o vídeo, o homem que interrompeu o ex-prefeito disse: “fale esse nome não”. Assis Cipriano questionou: “como é?” e depois: “está gravando?”.  

Assista ao vídeo abaixo:

Após receber o aviso, o ex-gestor comentou: “se eu roubasse em Santo Antônio de Lisboa, deviam era me matar, degolar, porque um homem nascido de pais simples, pessoas simples, meus avós simples, e ter graças a Deus o que eu tenho hoje, eu vim para a prefeitura de Santo Antônio, e roubar, eu mereço ser degolado”, completou.

Assis Cipriano foi prefeito de Santo Antônio de Lisboa por dois mandatos consecutivos, nos anos de 2008 e em 2012, quando foi reeleito. 

Caso parecido 

Numa convenção partidária na cidade de Cocal, o ex-prefeito José Maria Monção fez o senador Ciro Nogueira cobrir o rosto com as duas mãos em evidente sinal de constrangimento quando confessou que roubou da prefeitura em suas gestões, mas acusou o atual prefeito de ser mais ladrão do que ele. 

“Eu fui prefeito três vezes, mas não roubei o tanto que esse aí roubou... esse é descarado”, disse Monção, lembrando inclusive que foi preso pelo cometimento de tais crimes. 

Em nota encaminhada ao Portal AZ, o prefeito de Cocal, Rubens Vieira (PSDB) rebateu a declaração do ex-prefeito, José Maria Monção e disse que ele expôs de maneira confessa um conjunto de irregularidades de seu grupo político, e tentou justificar suas ações realizando uma “exposição indevida”. 

Matérias relacionadas:

“Meu compromisso é com a população”, diz Rubens Vieira depois de ser chamado de ladrão por ex-prefeito    
Ex-prefeito confessa que roubou, mas acusa o atual de ser mais ladrão do que ele    

Durante convenção partidária realizada no último final de semana, o ex-prefeito de Santo Antônio de Lisboa, Assis Cipriano (PSB), declarou que “nem roubar podia” por “vergonha” de um assessor que trabalhava com ele quando era prefeito da cidade. O comentário viralizou nas redes sociais. 

“Nem roubar eu podia”, declara ex-prefeito durante convenção no Piauí (Foto: reprodução)

Cipriano concorrerá mais uma vez à prefeitura do município nas eleições deste ano. Na convenção, o político afirmou: “Antônio de Quincas foi um dos homens mais honestos que eu vi na minha vida. Botei ele pra trabalhar comigo lá, muito bom, mas depois nem roubar eu não podia, porque tinha vergonha dele. Eu era obrigado a ser [honesto] também. Se eu roubasse nessa prefeitura de Santo Antônio de Lisboa...”, declarou antes de ser interrompido por um homem. 

O homem que Cipriano se refere sobre honestidade é Antônio de Quincas (PSD), seu ex-assessor e candidato a vice-prefeito na chapa dele. Ainda durante o vídeo, o homem que interrompeu o ex-prefeito disse: “fale esse nome não”. Assis Cipriano questionou: “como é?” e depois: “está gravando?”.  

Assista ao vídeo abaixo:

Após receber o aviso, o ex-gestor comentou: “se eu roubasse em Santo Antônio de Lisboa, deviam era me matar, degolar, porque um homem nascido de pais simples, pessoas simples, meus avós simples, e ter graças a Deus o que eu tenho hoje, eu vim para a prefeitura de Santo Antônio, e roubar, eu mereço ser degolado”, completou.

Assis Cipriano foi prefeito de Santo Antônio de Lisboa por dois mandatos consecutivos, nos anos de 2008 e em 2012, quando foi reeleito. 

Caso parecido 

Numa convenção partidária na cidade de Cocal, o ex-prefeito José Maria Monção fez o senador Ciro Nogueira cobrir o rosto com as duas mãos em evidente sinal de constrangimento quando confessou que roubou da prefeitura em suas gestões, mas acusou o atual prefeito de ser mais ladrão do que ele. 

“Eu fui prefeito três vezes, mas não roubei o tanto que esse aí roubou... esse é descarado”, disse Monção, lembrando inclusive que foi preso pelo cometimento de tais crimes. 

Em nota encaminhada ao Portal AZ, o prefeito de Cocal, Rubens Vieira (PSDB) rebateu a declaração do ex-prefeito, José Maria Monção e disse que ele expôs de maneira confessa um conjunto de irregularidades de seu grupo político, e tentou justificar suas ações realizando uma “exposição indevida”. 

Matérias relacionadas:

“Meu compromisso é com a população”, diz Rubens Vieira depois de ser chamado de ladrão por ex-prefeito    
Ex-prefeito confessa que roubou, mas acusa o atual de ser mais ladrão do que ele