1. Editorias
  2. Política
  3. Bolsonaro toma sopão em região carente e fala contra o “fecha tudo”
Publicidade

Bolsonaro toma sopão em região carente e fala contra o “fecha tudo”

O chefe do Executivo despistou a imprensa ao sair do Palácio da Alvorada para visitar o local

O presidente Jair Bolsonaro visitou neste sábado (3.abr.2021) a Associação Beneficente Cristã Casa de Maria Beth Myriam, no Itapoã, região administrativa do Distrito Federal. O chefe do Executivo despistou a imprensa ao sair do Palácio da Alvorada para visitar o local.

Bolsonaro toma sopão em região carente e fala contra o “fecha tudo” (Foto:Reprodução)

“Estou aqui na comunidade Itapõa I, conversando com a população. Parei aqui na Casa de Maria Beth Myriam, conversando com as senhoras que estão fazendo um sopão e que distribuem para a população. Elas têm me dito que é impressionante o número de crianças que vêm receber sopa aqui. No passado, era uma média de 40 pessoas diariamente e vem crescendo na pandemia, em torno de 130 pessoas vêm receber a sopa”, disse em transmissão ao vivo feita em sua página no Facebook.

“Cada vez mais, com mais desemprego da política do fecha tudo e fique em casa, mais gente está comendo menos, alguns passando necessidade seríssima. Temos que vencer isso aí”.

Bolsonaro, desde o início da pandemia, tem sido crítico constante do fechamento do comércio e dos negócios em geral como forma de prevenir a propagação do vírus. Ele destaca o impacto que essas medidas trazem à Economia. Em 2020, por exemplo, o PIB brasileiro caiu 4,1%.

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, visitou a comunidade com Bolsonaro. Ambos tomaram a sopa preparada pela associação cristã.

Ex-ministro da Casa Civil, Braga Netto assumiu como titular do Ministério da Defesa na reforma ministerial feita pelo presidente Jair Bolsonaro na 2ª feira (29.mar). O presidente comentou a troca no comando da pasta nessa 5ª feira. Disse que o ministro “é uma pessoa de combate, estava na Casa Civil fazendo excelente trabalho comigo e por decisão do presidente” assumiu o novo ministério.

Na transmissão feita neste sábado, Bolsonaro disse que as Forças Armadas estão dispostas a colaborar na vacinação contra a covid-19. “Conversei hoje com o ministro da Saúde e o ministro da Defesa”, disse o presidente.

Em 20 de março, Bolsonaro também despistou a imprensa e foi a uma região administrativa do DF visitar casas de apoiadores. Durante a visita, o comboio tradicional usado pelo presidente, e que é acompanhado por jornalistas, ficou no Palácio do Planalto e depois voltou ao Alvorada. Em vídeo, o presidente apareceu com outros carros, diferentes dos que saíram do Alvorada.

Na ocasião, um morador publicou um vídeo em elogiava a presença do presidente: “O presidente veio foi na Chaparral, fala se ele não tem coragem? Ele tem é coragem, parceiro. Não é esses presidentes aí que não têm coragem… Qual foi o presidente que teve coragem de vir na favela? Tem não, parceiro”.

Chaparral é um bairro dentro da região administrativa de Taguatinga, próximo à capital. Perguntada sobre o assunto, a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) do Ministério das Comunicações disse não acompanhar “agendas privadas do Presidente da República”.

As visitas de Bolsonaro às regiões carentes servem como reforço às críticas que ele tem feito a medidas restritivas de circulação. O presidente afirma que a situação econômica deficitária dessas regiões é resultado direto das políticas adotas por governadores e prefeitos que buscam conter o alastramento da pandemia de covid-19.

“O vírus o pessoal sabe que estamos combatendo com vacinações, apoiamos medidas protetivas, mas tudo tem um limite”, disse Bolsonaro neste sábado, no Itapoã. “A guerra da minha parte não é politica, é uma guerra que tem a ver com futuro de uma nação”, declarou.


 

O presidente Jair Bolsonaro visitou neste sábado (3.abr.2021) a Associação Beneficente Cristã Casa de Maria Beth Myriam, no Itapoã, região administrativa do Distrito Federal. O chefe do Executivo despistou a imprensa ao sair do Palácio da Alvorada para visitar o local.

Bolsonaro toma sopão em região carente e fala contra o “fecha tudo” (Foto:Reprodução)

“Estou aqui na comunidade Itapõa I, conversando com a população. Parei aqui na Casa de Maria Beth Myriam, conversando com as senhoras que estão fazendo um sopão e que distribuem para a população. Elas têm me dito que é impressionante o número de crianças que vêm receber sopa aqui. No passado, era uma média de 40 pessoas diariamente e vem crescendo na pandemia, em torno de 130 pessoas vêm receber a sopa”, disse em transmissão ao vivo feita em sua página no Facebook.

“Cada vez mais, com mais desemprego da política do fecha tudo e fique em casa, mais gente está comendo menos, alguns passando necessidade seríssima. Temos que vencer isso aí”.

Bolsonaro, desde o início da pandemia, tem sido crítico constante do fechamento do comércio e dos negócios em geral como forma de prevenir a propagação do vírus. Ele destaca o impacto que essas medidas trazem à Economia. Em 2020, por exemplo, o PIB brasileiro caiu 4,1%.

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, visitou a comunidade com Bolsonaro. Ambos tomaram a sopa preparada pela associação cristã.

Ex-ministro da Casa Civil, Braga Netto assumiu como titular do Ministério da Defesa na reforma ministerial feita pelo presidente Jair Bolsonaro na 2ª feira (29.mar). O presidente comentou a troca no comando da pasta nessa 5ª feira. Disse que o ministro “é uma pessoa de combate, estava na Casa Civil fazendo excelente trabalho comigo e por decisão do presidente” assumiu o novo ministério.

Na transmissão feita neste sábado, Bolsonaro disse que as Forças Armadas estão dispostas a colaborar na vacinação contra a covid-19. “Conversei hoje com o ministro da Saúde e o ministro da Defesa”, disse o presidente.

Em 20 de março, Bolsonaro também despistou a imprensa e foi a uma região administrativa do DF visitar casas de apoiadores. Durante a visita, o comboio tradicional usado pelo presidente, e que é acompanhado por jornalistas, ficou no Palácio do Planalto e depois voltou ao Alvorada. Em vídeo, o presidente apareceu com outros carros, diferentes dos que saíram do Alvorada.

Na ocasião, um morador publicou um vídeo em elogiava a presença do presidente: “O presidente veio foi na Chaparral, fala se ele não tem coragem? Ele tem é coragem, parceiro. Não é esses presidentes aí que não têm coragem… Qual foi o presidente que teve coragem de vir na favela? Tem não, parceiro”.

Chaparral é um bairro dentro da região administrativa de Taguatinga, próximo à capital. Perguntada sobre o assunto, a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) do Ministério das Comunicações disse não acompanhar “agendas privadas do Presidente da República”.

As visitas de Bolsonaro às regiões carentes servem como reforço às críticas que ele tem feito a medidas restritivas de circulação. O presidente afirma que a situação econômica deficitária dessas regiões é resultado direto das políticas adotas por governadores e prefeitos que buscam conter o alastramento da pandemia de covid-19.

“O vírus o pessoal sabe que estamos combatendo com vacinações, apoiamos medidas protetivas, mas tudo tem um limite”, disse Bolsonaro neste sábado, no Itapoã. “A guerra da minha parte não é politica, é uma guerra que tem a ver com futuro de uma nação”, declarou.