1. Editorias
  2. Tá no carnaval, tá no AZ!
  3. Formato do Corso com palcos na avenida recebe 84,9% de aprovação dos foliões
Publicidade

Formato do Corso com palcos na avenida recebe 84,9% de aprovação dos foliões

O novo formato foi uma decisão baseada em uma avaliação realizada pela FMC

O Corso de Teresina 2020 apresentou um novo formato e contou com seis palcos temáticos distribuídos em vários pontos da Avenida Raul Lopes, na zona Leste da capital. O que de início gerou um estranhamento quando anunciado, teve aprovação de 84,9% dos foliões que participaram da festa. A pesquisa revelada foi apresentada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec).

Corso teve aprovação de 84,9% dos foliões que participaram da festa (Foto: divulgação)

Segundo dados apontados pela pesquisa, a festa contou com avaliações como “ótimo” e “bom”, em vários quesitos. Além da aprovação no novo formato apresentado pela Fundação Municipal Monsenhor Chaves (FMC), por exemplo, 87,8% dos foliões aprovaram a animação da festa e 82,7% aprovaram a organização geral.

“Este ano foi muito importante para a organização da Prefeitura com relação ao Carnaval. A pesquisa revelou esse dado importante, que é a aprovação, a aceitação do público nesse formato com palcos, mas sem perder a essência da festa. De forma geral, as novas ideias foram muito acertadas, uma vez que o incentivo aos blocos carnavalescos também tiveram aprovação da população”, comenta o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso.

Em 2020 a Prefeitura de Teresina teve como objetivo reacender a vontade do teresinense em ficar no período anterior e durante o Cornso e o  Carnaval na cidade. A festa teve palcos temáticos com músicas carnavalescas, axé, samba e pagode, música eletrônica, rock e outros gêneros. O novo formato foi uma decisão baseada em uma avaliação realizada pela gerência de produção cultural da FMC e com participação do prefeito Firmino Filho.

No Carnaval, blocos tradicionais e novos blocos também contaram com o apoio da Prefeitura. O carnaval de rua teve oficialmente 25 blocos. As agremiações foram escolhidas através de edital público e o resultado foi divulgado no fim de janeiro passado. Além disso, de acordo com a FMC o valor gasto com Corso e Carnaval somados é o mesmo gasto quando Teresina apoiava somente o desfile das escolas de samba.

Turistas

Ainda de acordo com a pesquisa da Semdec, foi revelado que o número de turistas em Teresina durante o período do Corso teve um aumento em 2020. Em 2019, o fluxo de turistas na avenida era de 9,3%, número que saltou para 15,1% este ano, representando um crescimento de 62,4% de participantes vindos de outras cidades.

Os dados mostram que mais de 13 mil pessoas vieram à capital exclusivamente para participar do Corso e revelam ainda que estes turistas resolveram gastar mais em Teresina em função da festa. Em 2019, os visitantes gastaram R$ 147,24 em média, enquanto em 2020 o gasto saltou para R$ 249,82. Isso significa que somente os turistas geraram uma receita de R$ 5,3 milhões no total.

O Corso de Teresina 2020 apresentou um novo formato e contou com seis palcos temáticos distribuídos em vários pontos da Avenida Raul Lopes, na zona Leste da capital. O que de início gerou um estranhamento quando anunciado, teve aprovação de 84,9% dos foliões que participaram da festa. A pesquisa revelada foi apresentada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec).

Corso teve aprovação de 84,9% dos foliões que participaram da festa (Foto: divulgação)

Segundo dados apontados pela pesquisa, a festa contou com avaliações como “ótimo” e “bom”, em vários quesitos. Além da aprovação no novo formato apresentado pela Fundação Municipal Monsenhor Chaves (FMC), por exemplo, 87,8% dos foliões aprovaram a animação da festa e 82,7% aprovaram a organização geral.

“Este ano foi muito importante para a organização da Prefeitura com relação ao Carnaval. A pesquisa revelou esse dado importante, que é a aprovação, a aceitação do público nesse formato com palcos, mas sem perder a essência da festa. De forma geral, as novas ideias foram muito acertadas, uma vez que o incentivo aos blocos carnavalescos também tiveram aprovação da população”, comenta o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso.

Em 2020 a Prefeitura de Teresina teve como objetivo reacender a vontade do teresinense em ficar no período anterior e durante o Cornso e o  Carnaval na cidade. A festa teve palcos temáticos com músicas carnavalescas, axé, samba e pagode, música eletrônica, rock e outros gêneros. O novo formato foi uma decisão baseada em uma avaliação realizada pela gerência de produção cultural da FMC e com participação do prefeito Firmino Filho.

No Carnaval, blocos tradicionais e novos blocos também contaram com o apoio da Prefeitura. O carnaval de rua teve oficialmente 25 blocos. As agremiações foram escolhidas através de edital público e o resultado foi divulgado no fim de janeiro passado. Além disso, de acordo com a FMC o valor gasto com Corso e Carnaval somados é o mesmo gasto quando Teresina apoiava somente o desfile das escolas de samba.

Turistas

Ainda de acordo com a pesquisa da Semdec, foi revelado que o número de turistas em Teresina durante o período do Corso teve um aumento em 2020. Em 2019, o fluxo de turistas na avenida era de 9,3%, número que saltou para 15,1% este ano, representando um crescimento de 62,4% de participantes vindos de outras cidades.

Os dados mostram que mais de 13 mil pessoas vieram à capital exclusivamente para participar do Corso e revelam ainda que estes turistas resolveram gastar mais em Teresina em função da festa. Em 2019, os visitantes gastaram R$ 147,24 em média, enquanto em 2020 o gasto saltou para R$ 249,82. Isso significa que somente os turistas geraram uma receita de R$ 5,3 milhões no total.