1. Colunas
  2. Cine Vício
  3. Lavoura completa 21 anos em 2022
Publicidade

Lavoura completa 21 anos em 2022

Lançado em 2001, grande ano para o cinema nacional, Lavoura Arcaica narra em primeira pessoa a história de André ( Selton Mello no seu melhor papel até hoje, ator consagrado de Auto da Compadecida, Meu Nome não é Johnny) que se rebela contra as tradições agrárias e patriarcais impostas por seu pai (Raul Cortez, sempre sóbrio) e foge para a cidade, onde espera encontrar uma vida diferente da que vivia na fazenda de sua família. 

De volta ao lar a contragosto, trazido pelo irmão e sem ordem cronológica, André faz uma jornada sensível a sua infância, contrapondo os carinhos maternos e os ensinamentos quase punitivos do pai numa via crucis de liberdade, sofrimento e amor o tempo todo.

O filme também discute a paixão incestuosa por sua irmã Ana (La Simone Spoladore, linda, depois do sucesso de Maias, também com direção de Luís Fernando) e sua rejeição,  exercem papel fundamental na decisão de fugir da casa da família e tentar uma nova vida. 

As danças, o folclore e o dia a dia no campo são registrados de maneira impecável nesse filme belíssimo, baseado em livro clássico de Raduan Nassar com direção espetacular e sensível de Luis Fernando Carvalho, o grande diretor que fez Maias no mesmo ano.

Lançado em 2001, grande ano para o cinema nacional, Lavoura Arcaica narra em primeira pessoa a história de André ( Selton Mello no seu melhor papel até hoje, ator consagrado de Auto da Compadecida, Meu Nome não é Johnny) que se rebela contra as tradições agrárias e patriarcais impostas por seu pai (Raul Cortez, sempre sóbrio) e foge para a cidade, onde espera encontrar uma vida diferente da que vivia na fazenda de sua família. 

De volta ao lar a contragosto, trazido pelo irmão e sem ordem cronológica, André faz uma jornada sensível a sua infância, contrapondo os carinhos maternos e os ensinamentos quase punitivos do pai numa via crucis de liberdade, sofrimento e amor o tempo todo.

O filme também discute a paixão incestuosa por sua irmã Ana (La Simone Spoladore, linda, depois do sucesso de Maias, também com direção de Luís Fernando) e sua rejeição,  exercem papel fundamental na decisão de fugir da casa da família e tentar uma nova vida. 

As danças, o folclore e o dia a dia no campo são registrados de maneira impecável nesse filme belíssimo, baseado em livro clássico de Raduan Nassar com direção espetacular e sensível de Luis Fernando Carvalho, o grande diretor que fez Maias no mesmo ano.

O Espetacular Guerra das Flechas Cavaleiro da Lua decepciona em série confusa