1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. A máscara da maldade
Publicidade

A máscara da maldade

As evidências de práticas de torturas na Cadeia Pública de Altos, a penitenciária inaugurada há poucos meses, uniu a Ordem dos Advogados, através dos seus vários segmentos voltados para a defesa da cidadania, dos direitos humanos, e muitos jornalistas que cobram ações efetivas do poder Executivo e, por extensão, igualmente do Ministério Público. Advogados dispõem de depoimentos de detentos que são de mandar para a cadeia aqueles que são pagos para guardá-los. As narrativas são chocantes porque enumeram procedimentos condenáveis de certos policiais penais que vão desde o sacrifício do banho de água gelada, a dedetização das celas (com os detentos dentro) com substâncias tóxicas, que podem ser spray de pimenta, inseticidas e até veneno à base de chumbo, além das surras, da pancadaria com cassetete e até mesmo a reinvenção do novo pau-de-arara, ainda mais doloroso que o anterior. Um preso narra que o mais cruel dos sacrifícios que se lhes são impostos é o deslocamento das articulações, ombros, antebraços, dedos, enfim, prática de um procedimento que só se imagina seja fruto do recalque de quem o pratica, mas em ritual macabro e sinistro que a todos afronta, exigindo pronta resposta do poder público. Os médicos do HUT, que vivenciam no cotidiano cenas as mais variadas em seus pacientes, não escondem que ficaram chocados com as narrativas das torturas praticadas em pleno século 21, que como se disse ontem, aqui, são crimes imprescritíveis e insuscetíveis de graça ou anistia. Resta à delegacia geral da Polícia Civil, a cujo titular, o delegado Luccy Keiko determinar (se é que já não fez) imediata abertura de inquérito e, ao promotor de Altos, a quem também os advogados recorreram, a diligente missão de acompanhar tais investigações e requisitar documentos, depoimentos e imagens, antes que sejam manipuladas e alterada a verdade. As versões, amarelas, que não se sustentam, da parte do governo, matam de vergonha – quem tem vergonha – porque a Secretaria de Justiça tenta passar a ideia de que todos do lado de cá são idiotas. Há o clamor das famílias dos encarcerados e estas, sim, também fazem relatos dos maus tratos aos internos (e até a eles mesmos, como tentativa de intimidação para silenciá-los), o que só reforçam o entendimento de que os algozes desses absurdos não podem fingir que nada do que se revelou lá não acontece. Está descartada a história de que os internos foram contaminados pela água da lagoa cheia de fezes. Isso é apenas o pano de fundo para cobrir as crueldades denunciadas, até porque, ao que parece, a tortura inclui a ingestão da água sabidamente contaminada. Então, resta esperar que o governador Wellington Dias não queira colocar sobre seus ombros a responsabilidade por crimes tanto terríveis quanto hediondos. E a máscara da maldade seja jogada por terra, antes que muitos sejam levados para debaixo da terra como vem se registrando os óbitos.

As advogadas Élida Fabrícia e Claudete Miranda, na comissão que visitou a Cadeia de Altos. Aí, na frente do pavilhão D

Casa dos horrores

De um detento, em vídeo, para um advogado, sobre o tratamento na cadeia de Altos:
“Dr. quando a gente chega lá eles batem muito. Muito, sem parar”.

O nome certo

Com o profundo conhecimento do médico Silvio Mendes da hidroxicloroquina já tem gente querendo sugerir o nome dele para dirigir o hospital de campanha do HUT.
Olha ai, Firmino!

A excludente de ilicitude

O STF conseguiu maioria, ontem, capaz de reduzir o efeito da MP que criou uma espécie de ‘salvo conduto’ para os gestores gastarem, como quiserem, os recursos federais no combate ao coronavírus.
A MP editada pelo presidente Bolsonaro protege o gestor – incluindo prefeitos e governadores- por eventuais práticas de ilegalidade.
Ou seja, eles podem contratar, comprar, liberar dinheiro fraudulentamente.
Alias, podiam.

Cadê o dinheiro?

Não é só a aguerrida blogueira Socorro Pereira, o calcanhar de Aquiles do prefeito Gil Carlos, em São João do Piauí, que está cobrando prestação de contas dos recursos que o prefeito recebeu.
O Ministério Público está pedindo a mesma coisa que a jornalista está cobrando: transparência e justificativas para os gastos no combate à Covid-19.
Ambos querem saber onde Gil enfiou o dinheiro.

Cabra ‘macho’

Um engenheiro de São Raimundo Nonato, cujo nome fizeram de tudo para abafar, deu uma surra na namorada com fio elétrico. Mas foi enquadrado na Lei Maria da Penha.
Alguém sabe o nome dele?

Fala ao vento

O vereador Ivon Lendl, do MDB, provocou fortes reações – contra ele mesmo – da prefeitura, de médicos e de outros segmentos, ao postar nas redes sociais que as mortes por covid-19 estão ocorrendo em Água Branca porque não se usou lá o mesmo protocolo que Floriano está utilizando.

Bobagens

Por ser filho de uma médica, as pessoas atingidas acham que o vereador deveria ter consultado a mãe, antes de produzir as bobagens que publicou.

Ditadura, hoje e ontem

Viraliza em grupos de WhatsApp um anúncio chamando para uma live, hoje, às 19 horas, para discutir a ditadura militar – ontem e hoje.
Chama a atenção os personagens: o ex-ministro Zé Dirceu, a vice-governadora do Piauí, Regina Sousa e o deputado federal Assis Carvalho.

Papel de cada um

Não é exagerado afirmar que Zé Dirceu foi dos mais destacados protagonistas em todo o movimento contra a implantação do regime. Ele detalha isso em livro.
Entretanto, pressupõe-se que, na época, como ela própria gosta de dizer, Regina estivesse quebrando coco em União e Assis matando passarinho nos descampados de Oeiras.
Seguramente alheios ao que ocorria.

O novo lobby do senador

O senador Marcelo Castro está fazendo lobby com prefeitos para apoiarem a sua esdruxula proposta de prorrogação por seis anos dos mandatos.
E ele insiste na mais estapafúrdia das ideias, de transferir poder do Senado para o TSE decidir pela realização da eleição.
Pior que, contraditório como tal, ele reconhece que sua proposta é difícil.

O apelo do Veim

Durante videoconferência dos três senadores do Piauí com prefeitos piauienses para Marcelo Castro vender o seu ‘peixe fedorento’  e inconstitucional da prorrogação de mandato, o veim Elmano era cheio de mesuras.
E, num gesto um tanto fora do contexto, pediu que Marcelo apoiasse Ciro Nogueira para governador em 2022.

O clube

É por gestos assim que se diz que a relação dos políticos lembra o clube da falsa felicidade.
Onde todos atuam nas relações tão gentis quanto insinceras.

O dia da santa

Hoje, será feriado,  novamente, em Teresina. Firmino antecipou o dia de Nossa Senhora da Conceição.
Mas não quer dizer que o devoto tenha que fazer hoje, suas penitencias. Pode cumprir o que o prefeito decretou, ficando em casa, por causa do demônio do coronavírus. 
Mas a penitencia à santa pode ser no dia dela, oito de dezembro.

Ela vai entender?

Já Firmino Filho diz que pediu licença a Nossa Senhora da Conceição para antecipar o seu dia, achando que ela vai entender seu gesto de proteger vidas.
Pelo sim, pelo não...

Feriados impossíveis

Como tem gente que adora enforcar o trabalho, muitos lamentam que Firmino não possa antecipar o 7 de Setembro, dia da independência do Brasil, o 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida, o Dia de Finados, o 25 de Dezembro, nascimento de Jesus Cristo e, por fim, o primeiro de janeiro, Ano Novo.
É uma lástima, Chico Paulo, diria o finado Deoclécio Dantas.

Cara de cedro

Ontem, no Bom Dia Piauí, da TV Clube, se tinha a impressão que o secretário de Justiça Carlos Edilson usava algo liso, brilhoso, na cara.
Possivelmente o óleo de peroba, que lustra madeira, de tão vagas e sem nexo, as respostas aos apresentadores, sobre as denúncias de práticas de tortura na Cadeia Pública de Altos.

Omissão

Marcela, a apresentadora, chegou a perguntar por que só agora, com vários detentos hospitalizados, a direção da penitenciária (e a Sejus) tomou providências.
Não vale nem colocar aqui a resposta.

Doenças atestadas

O secretário chega até a comprometer médicos do sistema carcerário ao dizer que os detentos sofrem de Guillain Barre, doença que ataca os nervos, ou leptospirose, transmitida pela urina de animais infectados.
Os exames que o HUT está fazendo nos pacientes que atendeu seguramente desmentirão tudo isso.
E podem complicar quem os atestou.

O voto de minerva

Aliados da prefeita Carmelita e dos outros condenados de São Raimundo Nonato estão, agora, fazendo exercício de adivinhação em relação à sessão do desempate, no TRE.
Tanto que falam que o voto de minerva do desembargador James já está pronto, e veio redigido com a força de médicos amigos dos políticos envolvidos.

O voto de minerva 2

Quem viu e ouviu, já sabe que o voto decisivo é a favor da prefeita de São Raimundo, Carmelita Castro  e seu marido, o deputado Hélio Isaias. Quem será que vazou esse voto, meu senhor?
Pelo sim, pelo não, resta esperar. Às vezes nem sempre o que se adivinha, acontece.

Clandestino

Chega e sai, ônibus, quase que diariamente, em São Miguel do Tapuio, trazendo ou levando para São Paulo e Brasília os filhos da cidade.
Um risco sério para contágio do coronavírus.

Concurso fajuto

O TCE considerou ‘eivado de vícios de legalidade’, segundo o conselheiro Delano Câmara e, por isso, suspendeu o concurso realizado pela prefeitura de Santo Antônio de Lisboa.
O concurso se destinava a admissão de 89 servidores.

Vagas inexistentes

Não se sabe que mágica tentaram fazer, mas o TCE descobriu que foi disponibilizada no edital quantidade de vagas superior às existentes em lei.
A empresa realizadora é do Maranhão, que também tem expertise em festas e exposições.

Ping-Pong 
Sonho meu

O jornalista Cláudio Barros postou em seu perfil no Facebook uma conversa com o pai dele, Seu Luís, que este mês faz 94 anos.

Seu Luís: “Meu caro, eu sonhei comendo manga de fiapo”.
Cláudio: “Sonho bom, então...”
Seu Luís: Bom nada, bom seria se fosse comendo manga rosa”.

Publicado originalmente em primeiro de fevereiro de 2017.

Expressas

O Piauí registrou mais dois óbitos de pacientes com coronavírus e mais 222 novos casos da doença. Agora, são 93 mortes por covid-19 e 3074 casos positivos em 128 municípios do estado. 

Mais de 8.650 pessoas solicitaram autorização para transitarem pelas barreiras sanitárias montadas entre as cidades de Teresina e Timon durante a quarentena. 

A Ponte Metálica será fechada e só reabrirá na madrugada da próxima segunda-feira (25). A outra forma de trafegar entre as duas cidades será pelas pontes José Sarney e Ponte Nova. 

As evidências de práticas de torturas na Cadeia Pública de Altos, a penitenciária inaugurada há poucos meses, uniu a Ordem dos Advogados, através dos seus vários segmentos voltados para a defesa da cidadania, dos direitos humanos, e muitos jornalistas que cobram ações efetivas do poder Executivo e, por extensão, igualmente do Ministério Público. Advogados dispõem de depoimentos de detentos que são de mandar para a cadeia aqueles que são pagos para guardá-los. As narrativas são chocantes porque enumeram procedimentos condenáveis de certos policiais penais que vão desde o sacrifício do banho de água gelada, a dedetização das celas (com os detentos dentro) com substâncias tóxicas, que podem ser spray de pimenta, inseticidas e até veneno à base de chumbo, além das surras, da pancadaria com cassetete e até mesmo a reinvenção do novo pau-de-arara, ainda mais doloroso que o anterior. Um preso narra que o mais cruel dos sacrifícios que se lhes são impostos é o deslocamento das articulações, ombros, antebraços, dedos, enfim, prática de um procedimento que só se imagina seja fruto do recalque de quem o pratica, mas em ritual macabro e sinistro que a todos afronta, exigindo pronta resposta do poder público. Os médicos do HUT, que vivenciam no cotidiano cenas as mais variadas em seus pacientes, não escondem que ficaram chocados com as narrativas das torturas praticadas em pleno século 21, que como se disse ontem, aqui, são crimes imprescritíveis e insuscetíveis de graça ou anistia. Resta à delegacia geral da Polícia Civil, a cujo titular, o delegado Luccy Keiko determinar (se é que já não fez) imediata abertura de inquérito e, ao promotor de Altos, a quem também os advogados recorreram, a diligente missão de acompanhar tais investigações e requisitar documentos, depoimentos e imagens, antes que sejam manipuladas e alterada a verdade. As versões, amarelas, que não se sustentam, da parte do governo, matam de vergonha – quem tem vergonha – porque a Secretaria de Justiça tenta passar a ideia de que todos do lado de cá são idiotas. Há o clamor das famílias dos encarcerados e estas, sim, também fazem relatos dos maus tratos aos internos (e até a eles mesmos, como tentativa de intimidação para silenciá-los), o que só reforçam o entendimento de que os algozes desses absurdos não podem fingir que nada do que se revelou lá não acontece. Está descartada a história de que os internos foram contaminados pela água da lagoa cheia de fezes. Isso é apenas o pano de fundo para cobrir as crueldades denunciadas, até porque, ao que parece, a tortura inclui a ingestão da água sabidamente contaminada. Então, resta esperar que o governador Wellington Dias não queira colocar sobre seus ombros a responsabilidade por crimes tanto terríveis quanto hediondos. E a máscara da maldade seja jogada por terra, antes que muitos sejam levados para debaixo da terra como vem se registrando os óbitos.

As advogadas Élida Fabrícia e Claudete Miranda, na comissão que visitou a Cadeia de Altos. Aí, na frente do pavilhão D

Casa dos horrores

De um detento, em vídeo, para um advogado, sobre o tratamento na cadeia de Altos:
“Dr. quando a gente chega lá eles batem muito. Muito, sem parar”.

O nome certo

Com o profundo conhecimento do médico Silvio Mendes da hidroxicloroquina já tem gente querendo sugerir o nome dele para dirigir o hospital de campanha do HUT.
Olha ai, Firmino!

A excludente de ilicitude

O STF conseguiu maioria, ontem, capaz de reduzir o efeito da MP que criou uma espécie de ‘salvo conduto’ para os gestores gastarem, como quiserem, os recursos federais no combate ao coronavírus.
A MP editada pelo presidente Bolsonaro protege o gestor – incluindo prefeitos e governadores- por eventuais práticas de ilegalidade.
Ou seja, eles podem contratar, comprar, liberar dinheiro fraudulentamente.
Alias, podiam.

Cadê o dinheiro?

Não é só a aguerrida blogueira Socorro Pereira, o calcanhar de Aquiles do prefeito Gil Carlos, em São João do Piauí, que está cobrando prestação de contas dos recursos que o prefeito recebeu.
O Ministério Público está pedindo a mesma coisa que a jornalista está cobrando: transparência e justificativas para os gastos no combate à Covid-19.
Ambos querem saber onde Gil enfiou o dinheiro.

Cabra ‘macho’

Um engenheiro de São Raimundo Nonato, cujo nome fizeram de tudo para abafar, deu uma surra na namorada com fio elétrico. Mas foi enquadrado na Lei Maria da Penha.
Alguém sabe o nome dele?

Fala ao vento

O vereador Ivon Lendl, do MDB, provocou fortes reações – contra ele mesmo – da prefeitura, de médicos e de outros segmentos, ao postar nas redes sociais que as mortes por covid-19 estão ocorrendo em Água Branca porque não se usou lá o mesmo protocolo que Floriano está utilizando.

Bobagens

Por ser filho de uma médica, as pessoas atingidas acham que o vereador deveria ter consultado a mãe, antes de produzir as bobagens que publicou.

Ditadura, hoje e ontem

Viraliza em grupos de WhatsApp um anúncio chamando para uma live, hoje, às 19 horas, para discutir a ditadura militar – ontem e hoje.
Chama a atenção os personagens: o ex-ministro Zé Dirceu, a vice-governadora do Piauí, Regina Sousa e o deputado federal Assis Carvalho.

Papel de cada um

Não é exagerado afirmar que Zé Dirceu foi dos mais destacados protagonistas em todo o movimento contra a implantação do regime. Ele detalha isso em livro.
Entretanto, pressupõe-se que, na época, como ela própria gosta de dizer, Regina estivesse quebrando coco em União e Assis matando passarinho nos descampados de Oeiras.
Seguramente alheios ao que ocorria.

O novo lobby do senador

O senador Marcelo Castro está fazendo lobby com prefeitos para apoiarem a sua esdruxula proposta de prorrogação por seis anos dos mandatos.
E ele insiste na mais estapafúrdia das ideias, de transferir poder do Senado para o TSE decidir pela realização da eleição.
Pior que, contraditório como tal, ele reconhece que sua proposta é difícil.

O apelo do Veim

Durante videoconferência dos três senadores do Piauí com prefeitos piauienses para Marcelo Castro vender o seu ‘peixe fedorento’  e inconstitucional da prorrogação de mandato, o veim Elmano era cheio de mesuras.
E, num gesto um tanto fora do contexto, pediu que Marcelo apoiasse Ciro Nogueira para governador em 2022.

O clube

É por gestos assim que se diz que a relação dos políticos lembra o clube da falsa felicidade.
Onde todos atuam nas relações tão gentis quanto insinceras.

O dia da santa

Hoje, será feriado,  novamente, em Teresina. Firmino antecipou o dia de Nossa Senhora da Conceição.
Mas não quer dizer que o devoto tenha que fazer hoje, suas penitencias. Pode cumprir o que o prefeito decretou, ficando em casa, por causa do demônio do coronavírus. 
Mas a penitencia à santa pode ser no dia dela, oito de dezembro.

Ela vai entender?

Já Firmino Filho diz que pediu licença a Nossa Senhora da Conceição para antecipar o seu dia, achando que ela vai entender seu gesto de proteger vidas.
Pelo sim, pelo não...

Feriados impossíveis

Como tem gente que adora enforcar o trabalho, muitos lamentam que Firmino não possa antecipar o 7 de Setembro, dia da independência do Brasil, o 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida, o Dia de Finados, o 25 de Dezembro, nascimento de Jesus Cristo e, por fim, o primeiro de janeiro, Ano Novo.
É uma lástima, Chico Paulo, diria o finado Deoclécio Dantas.

Cara de cedro

Ontem, no Bom Dia Piauí, da TV Clube, se tinha a impressão que o secretário de Justiça Carlos Edilson usava algo liso, brilhoso, na cara.
Possivelmente o óleo de peroba, que lustra madeira, de tão vagas e sem nexo, as respostas aos apresentadores, sobre as denúncias de práticas de tortura na Cadeia Pública de Altos.

Omissão

Marcela, a apresentadora, chegou a perguntar por que só agora, com vários detentos hospitalizados, a direção da penitenciária (e a Sejus) tomou providências.
Não vale nem colocar aqui a resposta.

Doenças atestadas

O secretário chega até a comprometer médicos do sistema carcerário ao dizer que os detentos sofrem de Guillain Barre, doença que ataca os nervos, ou leptospirose, transmitida pela urina de animais infectados.
Os exames que o HUT está fazendo nos pacientes que atendeu seguramente desmentirão tudo isso.
E podem complicar quem os atestou.

O voto de minerva

Aliados da prefeita Carmelita e dos outros condenados de São Raimundo Nonato estão, agora, fazendo exercício de adivinhação em relação à sessão do desempate, no TRE.
Tanto que falam que o voto de minerva do desembargador James já está pronto, e veio redigido com a força de médicos amigos dos políticos envolvidos.

O voto de minerva 2

Quem viu e ouviu, já sabe que o voto decisivo é a favor da prefeita de São Raimundo, Carmelita Castro  e seu marido, o deputado Hélio Isaias. Quem será que vazou esse voto, meu senhor?
Pelo sim, pelo não, resta esperar. Às vezes nem sempre o que se adivinha, acontece.

Clandestino

Chega e sai, ônibus, quase que diariamente, em São Miguel do Tapuio, trazendo ou levando para São Paulo e Brasília os filhos da cidade.
Um risco sério para contágio do coronavírus.

Concurso fajuto

O TCE considerou ‘eivado de vícios de legalidade’, segundo o conselheiro Delano Câmara e, por isso, suspendeu o concurso realizado pela prefeitura de Santo Antônio de Lisboa.
O concurso se destinava a admissão de 89 servidores.

Vagas inexistentes

Não se sabe que mágica tentaram fazer, mas o TCE descobriu que foi disponibilizada no edital quantidade de vagas superior às existentes em lei.
A empresa realizadora é do Maranhão, que também tem expertise em festas e exposições.

Ping-Pong 
Sonho meu

O jornalista Cláudio Barros postou em seu perfil no Facebook uma conversa com o pai dele, Seu Luís, que este mês faz 94 anos.

Seu Luís: “Meu caro, eu sonhei comendo manga de fiapo”.
Cláudio: “Sonho bom, então...”
Seu Luís: Bom nada, bom seria se fosse comendo manga rosa”.

Publicado originalmente em primeiro de fevereiro de 2017.

Expressas

O Piauí registrou mais dois óbitos de pacientes com coronavírus e mais 222 novos casos da doença. Agora, são 93 mortes por covid-19 e 3074 casos positivos em 128 municípios do estado. 

Mais de 8.650 pessoas solicitaram autorização para transitarem pelas barreiras sanitárias montadas entre as cidades de Teresina e Timon durante a quarentena. 

A Ponte Metálica será fechada e só reabrirá na madrugada da próxima segunda-feira (25). A outra forma de trafegar entre as duas cidades será pelas pontes José Sarney e Ponte Nova. 

As indicações bichadas do Centrão Os justiceiros do Estado