1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. A PPP do Zoobotânico
Publicidade

A PPP do Zoobotânico

Na coluna de sábado se disse aqui que com 136 hectares e localizado em uma das regiões mais nobres e de metro quadrado mais caro da capital, o Zoobotânico poderia ter sua concepção completamente modificada em caso de ser controlado numa Parceria Público Privada. Afinal, sua concepção – como se pontuou – é a de servir como reserva, área de contemplação, preservação e pesquisa. Então, se chamou a atenção dos órgãos de fiscalização, notadamente o MPE, para impedir que o Zoobotânico seja desviado de sua proposta original, que foi a concebida no governo Alberto Silva. A propósito disso, a Superintendência de Parcerias e Concessões do Governo do Estado do Piauí (Suparc) encaminhou nota à coluna dizendo que  o projeto de Concessão do Zoobotanico de Teresina, encontra-se em fase de análise pela Procuradoria Geral do Estado, seguindo a tramitação exigida por lei, após três audiências públicas realizadas, segundo ela, com a participação de representantes de entidades de proteção ao Meio Ambiente, dos Direitos dos Animais e da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí (OAB), e posterior aprovação da Assembleia Legislativa do Piauí. “Somente após a conclusão da análise da PGE, a Suparc dará prosseguimento com a etapa seguinte, que prevê a licitação para seleção da empresa a ser contratada, sendo falsa, portanto, a informação divulgada pelo Portal AZ, sobre suposta interferência de empresa privada associada a um futuro contrato de Concessão. Vale ressaltar, ainda, que o projeto do Zoobotânico é voltado para o bem estar dos animais, não havendo, em nenhuma hipótese, qualquer previsão em contrário. A Suparc trabalha rigorosamente em consonância com a Legislação vigente que também estabelece a transparência dos atos, em todas as fases dos nossos processos.  Todas as informações sobre os projetos, desde os estudos até o monitoramento do cumprimento dos contratos, estão disponibilizadas no site da Superintendência e podem ser consultados, por todos,  no endereço www.ppp.pi.gov.br.”, conclui a nota.

João Duarte Pessoa não quer carro alugado, cartão corporativo e nem celular pagos pela Prefeitura de Teresina (Foto: Fernanda Gil Lustosa / Portal AZ)

Arthur caçando voto

Hoje, será a vez de chegar a Teresina o deputado
Artur Lira, candidato de Bolsonaro e de Ciro Nogueira à presidência da Câmara Federal. 
Semana passada Baleia Rossi, o outro candidato, saiu de Teresina certo de que terá 6 dos 10 votos da bancada federal.
Depois do encontro que teve com Wellington Dias.

Agenda sem Wellington

É provável que Lira sequer procure o governador Wellington Dias, mas já está definido que ele conversará com todos os deputados.
Ninguém arrisca o placar. 

Sem humanidade

Algumas pessoas exibem uma espécie de cartaz (e devem se esbaldar de rir do suposto erro) que diz: “o perigo da pandemia são as pessoas com a humanidade baixa”.
Quem escreveu deve ter tido o intuito de confundir esses gozadores, que imaginam ter sido erro a troca da ‘imunidade’ com a humanidade.
Pois tem gente que nem tem humanidade baixa. Não a tem de jeito nenhum, pelo que agride os protocolos de isolamento social.

Exemplo do filho do homem

Um bom exemplo que não custa, pode ser seguido na equipe da prefeitura de Teresina: João Duarte, o famoso Pessoinha, filho do prefeito José Pessoa Leal, como secretário da Juventude abdicou do carro alugado, do cartão corporativo e do celular funcional.
Isso, em termos de economia, aparentemente não é nada. Mas juntando todos ou a maioria dos auxiliares, representa um alívio para os cofres municipais.

Agora...

Como é que viverão secretários e outros dirigentes de órgãos municipais recebendo um salário líquido de R$ 7 mil e, ainda por cima, se abdicarem dos penduricalhos de que Pessoinha se desapegou?

Papel menor

Depois de quatro anos como um vice-prefeito de Teresina sem espaço na administração de Firmino Filho, o professor Luís Júnior volta a ter um campo de ação: será pró-reitor de Pesquisa da UFPI na gestão de Gildásio Guedes.
Um recuo e tanto para quem já foi reitor da Federal no estilo mando e desmando.

A fúria pelo desvio

Os valores objeto da lavagem de dinheiro da quadrilha condenada pelo juiz maranhense chegam a quase R$ 50 milhões no espaço de um único ano, período em que houve um fluxo intenso de valores entre os condenados em curto espaço de tempo.
Além de recebimento de recursos de diversas prefeituras do Maranhão, como Nova Olinda, Bela Vista, Pio XII, Afonso Cunha, Santa Rita, Serrano do Maranhão, Água Doce e Magalhães de Almeida.

Feudo

A já quase falida, Semel vai terminar fechando se continuar sendo feudo de caciques políticos.
Além de entregue a um suplente de vereador, sem muita expertise no assunto, a secretaria tem como diretor um filho da candidata à prefeitura, pelo PSD, Simone Pereira.
Tudo pelo emprego.

O ultimatum tem prazo

Incrível como as pessoas pensam que todo mundo é trouxa.
O presidente do Progressistas no Piauí, Júlio Arcoverde, deu um prazo – até julho – para seus colegas de partido deixarem a mamata do governo.
Vai ficar rouco, porque dificilmente eles lhe darão ouvidos.

Por que não agora?

O interessante é o prazo concedido. Seis meses para que haja o desapego. Por que não imediatamente? Ou para dar tempo  receber o que tem a receber?
Ademais, parece que Julinho ainda não ouviu a resposta de um dos mais ilustres companheiros, o ‘diabinho’ Hélio Isaias, de que não tem homem no mundo que o faça deixar a Secretaria de Transportes.

Daqui não saio...

Pior é que se diz nos bastidores que Diabinho Hélio não sairá do governo e nem Julinho terá aquilo roxo para expulsá-lo.
Já se sabe até de uma fórmula do diabinho de puxar a cunhada, atualmente secretaria do Meio Ambiente, da cota da irmã, Margarete, para a sua, dele Hélio.
E aí a família continua rezando unida no governo.

Blá-blá-blá!

Vem cá, que encenação foi aquela ontem, na Assembleia Legislativa, da bancada federal com o prefeito José Pessoa Leal, sem a presença sequer de um secretário municipal?
Se o encontro era para discutir emendas para a prefeitura, por que nem João Henrique, o homem do planejamento apareceu?
Uma reunião de blá-blá-blá.

Cadê! Cadê?

Impressionante, o oficial de justiça de Brasília continua sem encontrar a deputada Iracema Portella, no processo a que ela responde por suposta prática de rachadinha na Câmara Legislativa do DF.
Ou esse oficial de justiça não anda, ou estaria combinado com a ré ou é vesgo para não ver nas redes sociais por onde ela anda.

In Family

Biraci (isso mesmo, sem o U), prefeito de São Lourenço do Piauí, adotou, logo como um dos primeiros atos de sua gestão, a suspensão de um concurso feito pela gestão anterior, alegando tratar-se de nomeações iminentemente familiares do ex-prefeito.
Mas não se fez de rogado, nomeou a sua esposa, a filha, irmã, nora e um sobrinho.

Ruas esburacadas

As duas principais (e mais movimentadas) vias do bairro São João, que são a Avenida Noronha Almeida e a Rua Cel. Belisário da Cunha estão com o asfalto (ou o que restou dele) totalmente danificado.
São muitas ondulações e remendos, tornando-as praticamente intrafegáveis e bastante prejudiciais às suspensões dos veículos.

Aliás...

Já que vai assumir do zero tudo que terá de ser feito na gestão, Dr. Pessoa deveria criar um departamento para fiscalizar as operações tapa buraco. Os contratados derramam o asfalto no buraco e deixam para os veículos que transitam pelo local fazer a compactação.
Fica o remendo bem pior.

Ciro desiste?

Dias atrás, Petrus Evelin, em “O Piauiense”, página que faz sucesso nas redes sociais, divulgou que foi descoberto um esquema montado pelo senador Ciro Nogueira para espalhar que ele, Ciro, não mais será candidato ao governo em 2022.

Bom de voto?

Petrus destaca um texto do site BR político, onde Ciro aparece dizendo que hoje tem 70% das intenções de votos.
Será se o senador não quis dizer que esse percentual é de rejeição?

Bastidores

Afinal, não faz muito tempo Ciro dizia ao ex-prefeito Ronaldo Lages, de Nossa Senhora dos Remédios, que era bom nos bastidores, mas ruim de popularidade; que a população sempre o rejeitou.

Influência no país?

No balão de ensaio sobre sua desistência à candidatura ao governo é justificado porque o senador se diz com grande influência no país.
Outro equívoco: ele tem influência é no governo Bolsonaro. Até o bozo entrar em desgraça, como ocorre com Dilma a quem o senador chamava de mãe.

Acumulações na prefeitura

Sobre o que se disse aqui a respeito da redução de secretarias e acúmulo de funções na prefeitura de Parnaíba, a secretária Maria das Graças (Gracinha) Moraes Souza explica que as pastas ocupadas são as mesmas já ocupadas e exercidas de 2017 a 2020.
Segundo ela, o objetivo do prefeito é diminuir folha e  integrar a gestão.

Redução de gastos

“Acumular cargos, significa acumular funções integradas, que se completam e que não tem necessidade de tantos cargos pra aumentar folha. Significa diminuir gastos.
É necessário diminuir gastos. Existem muitos vários cargos no organograma que O prefeito não faz nomeação visando realmente  economia”, explicou

União e trabalho

Gracinha acha que todo o barulho vem da oposição: “é hora da oposição desarmar o palanque e se unir na luta do desenvolvimento de Parnaíba”, continuou a secretária, concluindo por dizer que a “população de Parnaíba acompanhou a gestão e reconheceu nas urnas o trabalho da equipe do prefeito mão Santa”.

Está na hora

Sensata e sobretudo responsável a decisão do prefeito José Pessoa Leal de proibir a realização do corso de Teresina e, por conseguinte, o carnaval.
Mas para tirar a capital piauiense dessa negra estatística de casos de covid-19 está na hora de endurecer e decretar lockdown.
Bares e casas de shows lotam quase que diariamente sem qualquer preocupação com o distanciamento social.

Vai, Edivandro, vai!

De Parnaíba, leitor da coluna diz que se fez injustiça com o secretário Edivandro, quando  se disse que havia uma grande torcida para que Mão Santa não o reconduzisse ao cargo, por ser arrogante.
Quem o conhece o tem como muito disciplinado e produtivo no que faz e o prefeito o tem entre os melhores da equipe.

Leitos Covid

Ontem, membros do Centro de Operações de Emergência (COE) junto à Fundação Municipal de Saúde, se reuniram para definir a reorganização dos leitos Covid.
A reunião se deu com a presença do presidente da FMS Gilberto Albuquerque.

Ping-Pong
Reitor da malandragem

O jornalista Marcos Teixeira (TV Clube) encontra o ex-guerrilheiro Acilino Ribeiro nos corredores do Congresso Nacional.

Marcos: “O que você anda fazendo?”.
Acilino: “Eu sou o reitor da Universidade de Política do Movimento Popular...”.
Marcos: “O que vem a ser isso?”.
Acilino: “Rapaz, eu ensino a fazer greve, passeatas, manifestações, invasões de terra e ocupação de fábricas...”.
Marcos: “Ah, nisso aí você é mesmo Doutor”.

Expressas

Pelo terceiro dia consecutivo, o Piauí registrou nove óbitos em decorrência da covid-19 em um período de 24 horas. 

O IASPI informou que suspendeu a liberação de cirurgias eletivas por 30 dias. A medida ocorre em razão do aumento no número de casos e óbitos por covid-19 no estado.  

Só poderão ser realizadas as cirurgias oncológicas, oftalmológicas e demais tratamento cuja indicação médica solicite brevidade no atendimento e com a devida justificativa. 

Na coluna de sábado se disse aqui que com 136 hectares e localizado em uma das regiões mais nobres e de metro quadrado mais caro da capital, o Zoobotânico poderia ter sua concepção completamente modificada em caso de ser controlado numa Parceria Público Privada. Afinal, sua concepção – como se pontuou – é a de servir como reserva, área de contemplação, preservação e pesquisa. Então, se chamou a atenção dos órgãos de fiscalização, notadamente o MPE, para impedir que o Zoobotânico seja desviado de sua proposta original, que foi a concebida no governo Alberto Silva. A propósito disso, a Superintendência de Parcerias e Concessões do Governo do Estado do Piauí (Suparc) encaminhou nota à coluna dizendo que  o projeto de Concessão do Zoobotanico de Teresina, encontra-se em fase de análise pela Procuradoria Geral do Estado, seguindo a tramitação exigida por lei, após três audiências públicas realizadas, segundo ela, com a participação de representantes de entidades de proteção ao Meio Ambiente, dos Direitos dos Animais e da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí (OAB), e posterior aprovação da Assembleia Legislativa do Piauí. “Somente após a conclusão da análise da PGE, a Suparc dará prosseguimento com a etapa seguinte, que prevê a licitação para seleção da empresa a ser contratada, sendo falsa, portanto, a informação divulgada pelo Portal AZ, sobre suposta interferência de empresa privada associada a um futuro contrato de Concessão. Vale ressaltar, ainda, que o projeto do Zoobotânico é voltado para o bem estar dos animais, não havendo, em nenhuma hipótese, qualquer previsão em contrário. A Suparc trabalha rigorosamente em consonância com a Legislação vigente que também estabelece a transparência dos atos, em todas as fases dos nossos processos.  Todas as informações sobre os projetos, desde os estudos até o monitoramento do cumprimento dos contratos, estão disponibilizadas no site da Superintendência e podem ser consultados, por todos,  no endereço www.ppp.pi.gov.br.”, conclui a nota.

João Duarte Pessoa não quer carro alugado, cartão corporativo e nem celular pagos pela Prefeitura de Teresina (Foto: Fernanda Gil Lustosa / Portal AZ)

Arthur caçando voto

Hoje, será a vez de chegar a Teresina o deputado
Artur Lira, candidato de Bolsonaro e de Ciro Nogueira à presidência da Câmara Federal. 
Semana passada Baleia Rossi, o outro candidato, saiu de Teresina certo de que terá 6 dos 10 votos da bancada federal.
Depois do encontro que teve com Wellington Dias.

Agenda sem Wellington

É provável que Lira sequer procure o governador Wellington Dias, mas já está definido que ele conversará com todos os deputados.
Ninguém arrisca o placar. 

Sem humanidade

Algumas pessoas exibem uma espécie de cartaz (e devem se esbaldar de rir do suposto erro) que diz: “o perigo da pandemia são as pessoas com a humanidade baixa”.
Quem escreveu deve ter tido o intuito de confundir esses gozadores, que imaginam ter sido erro a troca da ‘imunidade’ com a humanidade.
Pois tem gente que nem tem humanidade baixa. Não a tem de jeito nenhum, pelo que agride os protocolos de isolamento social.

Exemplo do filho do homem

Um bom exemplo que não custa, pode ser seguido na equipe da prefeitura de Teresina: João Duarte, o famoso Pessoinha, filho do prefeito José Pessoa Leal, como secretário da Juventude abdicou do carro alugado, do cartão corporativo e do celular funcional.
Isso, em termos de economia, aparentemente não é nada. Mas juntando todos ou a maioria dos auxiliares, representa um alívio para os cofres municipais.

Agora...

Como é que viverão secretários e outros dirigentes de órgãos municipais recebendo um salário líquido de R$ 7 mil e, ainda por cima, se abdicarem dos penduricalhos de que Pessoinha se desapegou?

Papel menor

Depois de quatro anos como um vice-prefeito de Teresina sem espaço na administração de Firmino Filho, o professor Luís Júnior volta a ter um campo de ação: será pró-reitor de Pesquisa da UFPI na gestão de Gildásio Guedes.
Um recuo e tanto para quem já foi reitor da Federal no estilo mando e desmando.

A fúria pelo desvio

Os valores objeto da lavagem de dinheiro da quadrilha condenada pelo juiz maranhense chegam a quase R$ 50 milhões no espaço de um único ano, período em que houve um fluxo intenso de valores entre os condenados em curto espaço de tempo.
Além de recebimento de recursos de diversas prefeituras do Maranhão, como Nova Olinda, Bela Vista, Pio XII, Afonso Cunha, Santa Rita, Serrano do Maranhão, Água Doce e Magalhães de Almeida.

Feudo

A já quase falida, Semel vai terminar fechando se continuar sendo feudo de caciques políticos.
Além de entregue a um suplente de vereador, sem muita expertise no assunto, a secretaria tem como diretor um filho da candidata à prefeitura, pelo PSD, Simone Pereira.
Tudo pelo emprego.

O ultimatum tem prazo

Incrível como as pessoas pensam que todo mundo é trouxa.
O presidente do Progressistas no Piauí, Júlio Arcoverde, deu um prazo – até julho – para seus colegas de partido deixarem a mamata do governo.
Vai ficar rouco, porque dificilmente eles lhe darão ouvidos.

Por que não agora?

O interessante é o prazo concedido. Seis meses para que haja o desapego. Por que não imediatamente? Ou para dar tempo  receber o que tem a receber?
Ademais, parece que Julinho ainda não ouviu a resposta de um dos mais ilustres companheiros, o ‘diabinho’ Hélio Isaias, de que não tem homem no mundo que o faça deixar a Secretaria de Transportes.

Daqui não saio...

Pior é que se diz nos bastidores que Diabinho Hélio não sairá do governo e nem Julinho terá aquilo roxo para expulsá-lo.
Já se sabe até de uma fórmula do diabinho de puxar a cunhada, atualmente secretaria do Meio Ambiente, da cota da irmã, Margarete, para a sua, dele Hélio.
E aí a família continua rezando unida no governo.

Blá-blá-blá!

Vem cá, que encenação foi aquela ontem, na Assembleia Legislativa, da bancada federal com o prefeito José Pessoa Leal, sem a presença sequer de um secretário municipal?
Se o encontro era para discutir emendas para a prefeitura, por que nem João Henrique, o homem do planejamento apareceu?
Uma reunião de blá-blá-blá.

Cadê! Cadê?

Impressionante, o oficial de justiça de Brasília continua sem encontrar a deputada Iracema Portella, no processo a que ela responde por suposta prática de rachadinha na Câmara Legislativa do DF.
Ou esse oficial de justiça não anda, ou estaria combinado com a ré ou é vesgo para não ver nas redes sociais por onde ela anda.

In Family

Biraci (isso mesmo, sem o U), prefeito de São Lourenço do Piauí, adotou, logo como um dos primeiros atos de sua gestão, a suspensão de um concurso feito pela gestão anterior, alegando tratar-se de nomeações iminentemente familiares do ex-prefeito.
Mas não se fez de rogado, nomeou a sua esposa, a filha, irmã, nora e um sobrinho.

Ruas esburacadas

As duas principais (e mais movimentadas) vias do bairro São João, que são a Avenida Noronha Almeida e a Rua Cel. Belisário da Cunha estão com o asfalto (ou o que restou dele) totalmente danificado.
São muitas ondulações e remendos, tornando-as praticamente intrafegáveis e bastante prejudiciais às suspensões dos veículos.

Aliás...

Já que vai assumir do zero tudo que terá de ser feito na gestão, Dr. Pessoa deveria criar um departamento para fiscalizar as operações tapa buraco. Os contratados derramam o asfalto no buraco e deixam para os veículos que transitam pelo local fazer a compactação.
Fica o remendo bem pior.

Ciro desiste?

Dias atrás, Petrus Evelin, em “O Piauiense”, página que faz sucesso nas redes sociais, divulgou que foi descoberto um esquema montado pelo senador Ciro Nogueira para espalhar que ele, Ciro, não mais será candidato ao governo em 2022.

Bom de voto?

Petrus destaca um texto do site BR político, onde Ciro aparece dizendo que hoje tem 70% das intenções de votos.
Será se o senador não quis dizer que esse percentual é de rejeição?

Bastidores

Afinal, não faz muito tempo Ciro dizia ao ex-prefeito Ronaldo Lages, de Nossa Senhora dos Remédios, que era bom nos bastidores, mas ruim de popularidade; que a população sempre o rejeitou.

Influência no país?

No balão de ensaio sobre sua desistência à candidatura ao governo é justificado porque o senador se diz com grande influência no país.
Outro equívoco: ele tem influência é no governo Bolsonaro. Até o bozo entrar em desgraça, como ocorre com Dilma a quem o senador chamava de mãe.

Acumulações na prefeitura

Sobre o que se disse aqui a respeito da redução de secretarias e acúmulo de funções na prefeitura de Parnaíba, a secretária Maria das Graças (Gracinha) Moraes Souza explica que as pastas ocupadas são as mesmas já ocupadas e exercidas de 2017 a 2020.
Segundo ela, o objetivo do prefeito é diminuir folha e  integrar a gestão.

Redução de gastos

“Acumular cargos, significa acumular funções integradas, que se completam e que não tem necessidade de tantos cargos pra aumentar folha. Significa diminuir gastos.
É necessário diminuir gastos. Existem muitos vários cargos no organograma que O prefeito não faz nomeação visando realmente  economia”, explicou

União e trabalho

Gracinha acha que todo o barulho vem da oposição: “é hora da oposição desarmar o palanque e se unir na luta do desenvolvimento de Parnaíba”, continuou a secretária, concluindo por dizer que a “população de Parnaíba acompanhou a gestão e reconheceu nas urnas o trabalho da equipe do prefeito mão Santa”.

Está na hora

Sensata e sobretudo responsável a decisão do prefeito José Pessoa Leal de proibir a realização do corso de Teresina e, por conseguinte, o carnaval.
Mas para tirar a capital piauiense dessa negra estatística de casos de covid-19 está na hora de endurecer e decretar lockdown.
Bares e casas de shows lotam quase que diariamente sem qualquer preocupação com o distanciamento social.

Vai, Edivandro, vai!

De Parnaíba, leitor da coluna diz que se fez injustiça com o secretário Edivandro, quando  se disse que havia uma grande torcida para que Mão Santa não o reconduzisse ao cargo, por ser arrogante.
Quem o conhece o tem como muito disciplinado e produtivo no que faz e o prefeito o tem entre os melhores da equipe.

Leitos Covid

Ontem, membros do Centro de Operações de Emergência (COE) junto à Fundação Municipal de Saúde, se reuniram para definir a reorganização dos leitos Covid.
A reunião se deu com a presença do presidente da FMS Gilberto Albuquerque.

Ping-Pong
Reitor da malandragem

O jornalista Marcos Teixeira (TV Clube) encontra o ex-guerrilheiro Acilino Ribeiro nos corredores do Congresso Nacional.

Marcos: “O que você anda fazendo?”.
Acilino: “Eu sou o reitor da Universidade de Política do Movimento Popular...”.
Marcos: “O que vem a ser isso?”.
Acilino: “Rapaz, eu ensino a fazer greve, passeatas, manifestações, invasões de terra e ocupação de fábricas...”.
Marcos: “Ah, nisso aí você é mesmo Doutor”.

Expressas

Pelo terceiro dia consecutivo, o Piauí registrou nove óbitos em decorrência da covid-19 em um período de 24 horas. 

O IASPI informou que suspendeu a liberação de cirurgias eletivas por 30 dias. A medida ocorre em razão do aumento no número de casos e óbitos por covid-19 no estado.  

Só poderão ser realizadas as cirurgias oncológicas, oftalmológicas e demais tratamento cuja indicação médica solicite brevidade no atendimento e com a devida justificativa. 

Números mágicos Conselho de governança