1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. A ineficiência do poder estatal
Publicidade

A ineficiência do poder estatal

As atenções do Brasil inteiro, no dia de ontem, se voltaram para o depoimento do ex-ministro Henrique Mandetta, da Saúde, o primeiro gestor da pasta quando eclodiu a pandemia da Covid-19. A importância foi tamanha que o depoimento da tarde foi adiado, pois, a oitiva do ex-ministro ocupou o dia inteiro dos trabalhos. De pronto, se pode destacar que o negacionismo do presidente Bolsonaro confundiu as ações do Ministério da Saúde na gestão de Mandetta, porque, ao invés de acertar em soluções e comando único, procurou responsabilizar estados e municípios, e culpar a crise sanitária pelo não uso dos famosos medicamentos de eficácia discutível. No entorno desse tema central, você pode verificar também que estados e municípios abusaram nas compras paralelas de respiradores, levando-se em conta que o Ministério da Saúde adquiriu 15 mil desses ao preço unitário de R$ 13 mil, enquanto Estados chegaram a adquirir tal equipamento por algo como R$ 200 mil, muitos desses sequer entregues, até a presente data. Por aí dá para se notar que existe uma gama de culpados que vão além do presidente da República, mas que não o exime da responsabilidade, principalmente por ser o mandatário maior do país. Mandetta reconheceu que a China e a Organização Mundial de Saúde deixaram de agir imediatamente ao surgimento do vírus, a primeira em não informar corretamente o que se passava, e a OMS deixou de recomendar as precauções para os países membros. As expectativas para os depoimentos subsequentes são ainda maiores, porque o ex-ministro Nelson Teich, o próximo a ser ouvido, dificilmente negará que pediu demissão por não concordar com o uso da cloroquina, em protocolos do Ministério da Saúde, bem como não quis se eximir da decretação de lockdown e do aumento das testagens para a identificação precoce da doença. A rigor, o que se tem de certeza é que muitos brasileiros morreram, e já são mais de 410.000, pela ineficiência do poder estatal. E aí, quem será ou serão os culpados, só os próximos depoimentos dirão.

As atrapalhadas da tropa de choque do governo na CPI: senador Ciro fez pergunta que Mandetta já havia recebido por WhatsApp 

Micão

Olha a prova de verdadeiro despreparo intelectual.
Ontem, o senador Ciro Nogueira foi ridicularizado pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, em plena CPI. 
Quando Ciro terminou de fazer a pergunta, Mandetta o derrubou do cavalo:
“Eu recebi essa pergunta exatamente nessa íntegra, do ministro Fábio Farias”, disse Mandetta.

Coisa da coisa

Essas são as perguntas que o gabinete do presidente Bolsonaro preparou e entregou aos ‘robôs’, ops aos senadores para que fizessem aos convidados/intimados da CPI. Descuidados ou despreparados, eles parecem não distinguirem coisa da coisa.

Agora...

Assessores do Palácio do Planalto já desconfiam e Bolsonaro certamente está a se perguntar: se o ministro Fábio Farias não faz parte da CPI, como estava com uma pergunta (das preparadas no Planalto) e a repassou logo para Mandetta, hoje uma espécie de desafeto público do governo?

Entregação

A impressão que se tem é que Mandetta entregou o ministro que o avisou antes.
E, como o próprio Mandetta disse, o preparou para responder na CPI.

Decepção

O Antagonista traz matéria mostrando decepção de Bolsonaro com Ciro Nogueira e demais senadores governistas.
Atuação pífia na CPI. Sem qualquer desenvoltura para enfrentar a oposição.

Feirão das mães

Este jornalista até chegou a anunciar em suas redes sociais que a agência do Banco do Brasil, Piçarra, havia programa o ‘feirão das mães’ para, em parceria com as concessionárias de automóveis, financiar a compra de veículos.
Não vai dar certo exatamente porque a parceria não se concretizou.

Taxas e prazos

Mas o gerente Marcos Alves avisa que o feirão foi cancelado, porém as condições de taxas e prazos continuam vigentes no app e nas agências do BB.

Inquérito Firmino

Amanhã se encerra o prazo para o delegado Barêtta concluir o inquérito que apura a morte do ex-prefeito Firmino Filho. 
Barêtta tem falado pouco sobre a morte de Firmino Filho. Mas ainda não disse se poderá pedir prorrogação ou não.

A missa 

Amanhã, às 19 horas será celebrada a missa de 30º dia pela alma do ex-prefeito. Transmitida pelo Youtube da Área Pastoral São Paulo VI. 

Celebrações

O prefeito Dr. Pessoa assinou um decreto e autorizou até três celebrações por dia em templos evangélicos, igrejas, centros espíritos e terreiros em Teresina. 
A medida vai contra o que foi estabelecido pelo governador Wellington Dias que liberou apenas uma celebração diária nos locais. 
O decreto municipal tem validade até 09 de maio.

Protocolos

Conforme o documento, em Teresina, os templos deverão limitar o público no local em até 25% da sua capacidade. Cada celebração poderá ter duração máxima de duas horas e com intervalo mínimo de duas horas entre as atividades religiosas.
Ao alcançar o limite da capacidade, uma nova pessoa só poderá entrar na igreja quando outra sair.

Onda de homicídios

Além da pandemia do novo coronavírus, Teresina segue enfrentando outro e antigo grave problema: a violência. Nos últimos dias a capital piauiense vem registrando um aumento no número de homicídios. Só ontem foram três assassinatos. É esse o proclamado modelo de segurança pública do governo Wellington Dias.

Robert vacinado

O vice-prefeito de Teresina e secretário de Finanças, Robert Rios, 61 anos, recebeu ontem a primeira dose da vacina contra Covid-19. A imunização pela AstraZeneca, aconteceu no Zoobotânico, na zona Leste de Teresina.

Dádiva

“Isso é uma dádiva, é uma pandemia que já levou a vida de muita gente e pra mim é uma felicidade receber a primeira dose”, declarou o secretário que, convenhamos, tem algumas comorbidades.

Boa notícia

A Central de Regulação da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) afirmou que o estado conseguiu reduzir sua fila de espera por leitos para Covid-19 para dois pacientes. No caso, um aguarda por leito de terapia intensiva (UTI) e outro por um leito clínico. 

Dados

Levantamentos da Secretaria de Saúde estadual, apontam que o tempo de espera por um leito no estado que chegou ao tempo de 48 horas de espera no mês de março, hoje está em 24 horas nos casos mais demorados. No dia 28 de março a fila de regulação chegou a registrar 238 pacientes covid aguardando por um leito na rede estadual de saúde.

CPI municipal

Será instalada hoje, na Câmara de Vereadores de Teresina, a CPI que vai apurar tudo relacionado ao transporte urbano da capital nas relações com a gestão de Firmino Filho e que pode chegar também na atual administração da PMT.
Afinal, tem muito dinheiro que não foi pago por Dr. Pessoa sob alegação de que tal dívida não existe.

Ping-Pong
O furo

O repórter Efrem Ribeiro, com aquela ansiedade de natureza, sempre louco para dar uma notícia exclusiva (furo no jargão do jornalismo), invade reunião do governador com os auxiliares.

Efrém: “Doutor, doutor quais são suas novas metas”.
Wilson: “Estamos fazendo um amplo programa de execução de importantes projetos.
Wilson: “E tu, Efrém, tem que metas?”.
Efrem: “Furar a Yala Sena”.

Originalmente publicada em 5 de agosto de 2011.

Expressas

O ator e humorista Paulo Gustavo morreu ontem, aos 42 anos, de complicações da Covid-19.  Ele estava internado desde o dia 13 de março em um hospital do Rio de Janeiro.

Depois de uns dias em queda, o Piauí voltou a registrar mais de 30 mortes pela covid-19 em um período de 24h. Ontem foram 32 vítimas.

A Sejus e a Obra Kolping firmaram uma parceria institucional para a produção de máscaras de proteção facial. Elas estão sendo produzidas pelas internas da Penitenciária Feminina de Teresina.

As atenções do Brasil inteiro, no dia de ontem, se voltaram para o depoimento do ex-ministro Henrique Mandetta, da Saúde, o primeiro gestor da pasta quando eclodiu a pandemia da Covid-19. A importância foi tamanha que o depoimento da tarde foi adiado, pois, a oitiva do ex-ministro ocupou o dia inteiro dos trabalhos. De pronto, se pode destacar que o negacionismo do presidente Bolsonaro confundiu as ações do Ministério da Saúde na gestão de Mandetta, porque, ao invés de acertar em soluções e comando único, procurou responsabilizar estados e municípios, e culpar a crise sanitária pelo não uso dos famosos medicamentos de eficácia discutível. No entorno desse tema central, você pode verificar também que estados e municípios abusaram nas compras paralelas de respiradores, levando-se em conta que o Ministério da Saúde adquiriu 15 mil desses ao preço unitário de R$ 13 mil, enquanto Estados chegaram a adquirir tal equipamento por algo como R$ 200 mil, muitos desses sequer entregues, até a presente data. Por aí dá para se notar que existe uma gama de culpados que vão além do presidente da República, mas que não o exime da responsabilidade, principalmente por ser o mandatário maior do país. Mandetta reconheceu que a China e a Organização Mundial de Saúde deixaram de agir imediatamente ao surgimento do vírus, a primeira em não informar corretamente o que se passava, e a OMS deixou de recomendar as precauções para os países membros. As expectativas para os depoimentos subsequentes são ainda maiores, porque o ex-ministro Nelson Teich, o próximo a ser ouvido, dificilmente negará que pediu demissão por não concordar com o uso da cloroquina, em protocolos do Ministério da Saúde, bem como não quis se eximir da decretação de lockdown e do aumento das testagens para a identificação precoce da doença. A rigor, o que se tem de certeza é que muitos brasileiros morreram, e já são mais de 410.000, pela ineficiência do poder estatal. E aí, quem será ou serão os culpados, só os próximos depoimentos dirão.

As atrapalhadas da tropa de choque do governo na CPI: senador Ciro fez pergunta que Mandetta já havia recebido por WhatsApp 

Micão

Olha a prova de verdadeiro despreparo intelectual.
Ontem, o senador Ciro Nogueira foi ridicularizado pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, em plena CPI. 
Quando Ciro terminou de fazer a pergunta, Mandetta o derrubou do cavalo:
“Eu recebi essa pergunta exatamente nessa íntegra, do ministro Fábio Farias”, disse Mandetta.

Coisa da coisa

Essas são as perguntas que o gabinete do presidente Bolsonaro preparou e entregou aos ‘robôs’, ops aos senadores para que fizessem aos convidados/intimados da CPI. Descuidados ou despreparados, eles parecem não distinguirem coisa da coisa.

Agora...

Assessores do Palácio do Planalto já desconfiam e Bolsonaro certamente está a se perguntar: se o ministro Fábio Farias não faz parte da CPI, como estava com uma pergunta (das preparadas no Planalto) e a repassou logo para Mandetta, hoje uma espécie de desafeto público do governo?

Entregação

A impressão que se tem é que Mandetta entregou o ministro que o avisou antes.
E, como o próprio Mandetta disse, o preparou para responder na CPI.

Decepção

O Antagonista traz matéria mostrando decepção de Bolsonaro com Ciro Nogueira e demais senadores governistas.
Atuação pífia na CPI. Sem qualquer desenvoltura para enfrentar a oposição.

Feirão das mães

Este jornalista até chegou a anunciar em suas redes sociais que a agência do Banco do Brasil, Piçarra, havia programa o ‘feirão das mães’ para, em parceria com as concessionárias de automóveis, financiar a compra de veículos.
Não vai dar certo exatamente porque a parceria não se concretizou.

Taxas e prazos

Mas o gerente Marcos Alves avisa que o feirão foi cancelado, porém as condições de taxas e prazos continuam vigentes no app e nas agências do BB.

Inquérito Firmino

Amanhã se encerra o prazo para o delegado Barêtta concluir o inquérito que apura a morte do ex-prefeito Firmino Filho. 
Barêtta tem falado pouco sobre a morte de Firmino Filho. Mas ainda não disse se poderá pedir prorrogação ou não.

A missa 

Amanhã, às 19 horas será celebrada a missa de 30º dia pela alma do ex-prefeito. Transmitida pelo Youtube da Área Pastoral São Paulo VI. 

Celebrações

O prefeito Dr. Pessoa assinou um decreto e autorizou até três celebrações por dia em templos evangélicos, igrejas, centros espíritos e terreiros em Teresina. 
A medida vai contra o que foi estabelecido pelo governador Wellington Dias que liberou apenas uma celebração diária nos locais. 
O decreto municipal tem validade até 09 de maio.

Protocolos

Conforme o documento, em Teresina, os templos deverão limitar o público no local em até 25% da sua capacidade. Cada celebração poderá ter duração máxima de duas horas e com intervalo mínimo de duas horas entre as atividades religiosas.
Ao alcançar o limite da capacidade, uma nova pessoa só poderá entrar na igreja quando outra sair.

Onda de homicídios

Além da pandemia do novo coronavírus, Teresina segue enfrentando outro e antigo grave problema: a violência. Nos últimos dias a capital piauiense vem registrando um aumento no número de homicídios. Só ontem foram três assassinatos. É esse o proclamado modelo de segurança pública do governo Wellington Dias.

Robert vacinado

O vice-prefeito de Teresina e secretário de Finanças, Robert Rios, 61 anos, recebeu ontem a primeira dose da vacina contra Covid-19. A imunização pela AstraZeneca, aconteceu no Zoobotânico, na zona Leste de Teresina.

Dádiva

“Isso é uma dádiva, é uma pandemia que já levou a vida de muita gente e pra mim é uma felicidade receber a primeira dose”, declarou o secretário que, convenhamos, tem algumas comorbidades.

Boa notícia

A Central de Regulação da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) afirmou que o estado conseguiu reduzir sua fila de espera por leitos para Covid-19 para dois pacientes. No caso, um aguarda por leito de terapia intensiva (UTI) e outro por um leito clínico. 

Dados

Levantamentos da Secretaria de Saúde estadual, apontam que o tempo de espera por um leito no estado que chegou ao tempo de 48 horas de espera no mês de março, hoje está em 24 horas nos casos mais demorados. No dia 28 de março a fila de regulação chegou a registrar 238 pacientes covid aguardando por um leito na rede estadual de saúde.

CPI municipal

Será instalada hoje, na Câmara de Vereadores de Teresina, a CPI que vai apurar tudo relacionado ao transporte urbano da capital nas relações com a gestão de Firmino Filho e que pode chegar também na atual administração da PMT.
Afinal, tem muito dinheiro que não foi pago por Dr. Pessoa sob alegação de que tal dívida não existe.

Ping-Pong
O furo

O repórter Efrem Ribeiro, com aquela ansiedade de natureza, sempre louco para dar uma notícia exclusiva (furo no jargão do jornalismo), invade reunião do governador com os auxiliares.

Efrém: “Doutor, doutor quais são suas novas metas”.
Wilson: “Estamos fazendo um amplo programa de execução de importantes projetos.
Wilson: “E tu, Efrém, tem que metas?”.
Efrem: “Furar a Yala Sena”.

Originalmente publicada em 5 de agosto de 2011.

Expressas

O ator e humorista Paulo Gustavo morreu ontem, aos 42 anos, de complicações da Covid-19.  Ele estava internado desde o dia 13 de março em um hospital do Rio de Janeiro.

Depois de uns dias em queda, o Piauí voltou a registrar mais de 30 mortes pela covid-19 em um período de 24h. Ontem foram 32 vítimas.

A Sejus e a Obra Kolping firmaram uma parceria institucional para a produção de máscaras de proteção facial. Elas estão sendo produzidas pelas internas da Penitenciária Feminina de Teresina.

A colinha do senador A censura vencida