1. Editorias
  2. AZ Esporte
  3. Falcão desenvolve projeto para inserir futsal na formação de jogadores de futebol
Publicidade

Falcão desenvolve projeto para inserir futsal na formação de jogadores de futebol

Craque defende que futsal ajuda no desenvolvimento de características fundamentais em jogadores de futebol; Ronaldo Fenômeno deve levar plano para a base do Valladolid

Aposentado há dois anos, Falcão segue trabalhando e divulgando o futsal ao redor do mundo. O projeto do craque agora é inserir a modalidade na formação de jogadores das categorias de base de times de futebol na Europa. Ronaldo Fenômeno, Juninho Pernambucano e Edu Gaspar, gestores de clubes como Valladolid, Lyon e Arsenal, respectivamente, demonstraram interesse no projeto.

Na avaliação de Falcão, o futsal aprimora muitos recursos utilizados pelos jogadores de futebol. Além disso, o craque defende que crianças até uma determinada faixa etária pratiquem apenas futsal. Por terem mais contato com a bola, os futuros jogadores desenvolvem mais rapidamente, segundo ele, características fundamentais como passe, domínio, drible, defesa e finalização.

– Ficamos três anos criando um plano em que o futsal melhora o jogador em 40, 50%. O Neymar seria o mesmo jogador sem o futsal, mas não podemos deixar de falar dos jogadores que evoluíram passando pelo futsal. Os clubes possuem isso no Brasil e não aproveitam. Vejo você querendo levar para a Espanha, o Juninho na França. Todo mundo quer, o Brasil tem e não sabe usar – explica Falcão, durante bate-papo com Ronaldo Fenômeno em uma rede social.


Falcão quer levar futsal para formação de jogadores de futebol  — Foto: Divulgação

O plano de Falcão e Marcos Sorato, ex-treinador da seleção brasileira de futsal, é implementar o futsal nas categorias de base e aplicar os métodos de treinamento até determinada faixa etária, fazendo a transição gradual para o campo.

– Você colocar um menino de 11 anos no gol de futebol, por exemplo, é uma injustiça porque ao longo dos 90 minutos irão três bolas no gol e ele vai levar os três gols. No futsal, serão umas 30 bolas e ele vai defender mais, saber sair para o jogo, dar passe. A gente deixa de falar de um zagueiro que pode ter bom passe, um volante que sabe desarmar e será o elemento surpresa. Vejo ganho em todas as posições, quando você tiver um trabalho de futsal e futebol será perfeito. O meu desenho ideal é até os 10 anos se divertir na quadra e se desenvolver. E depois ir desmembrando. O futsal precisa estar na programação de um sub-15, por exemplo. Acredito que esse desmembramento melhora o jogador – defende o craque do futsal.

Falcão apresentou o projeto e conversou em uma live com Ronaldo Fenômeno, que pretende incluir o futsal no cronograma de treinamentos do Valladolid. Durante o bate-papo, o Fenômeno disse que o gol de bico na semifinal da Copa do Mundo de 2002 foi um recurso adquirido durante a infância jogando futsal.

– Comecei jogando futsal e sou louco por futsal. Comecei jogando em um time pequeno perto da minha casa, passei por outros dois times antes do futebol. O futsal me deu um raciocínio grande em termos de raciocínio rápido, velocidade, habilidade e controle de bola – disse Ronaldo.

Aposentado há dois anos, Falcão segue trabalhando e divulgando o futsal ao redor do mundo. O projeto do craque agora é inserir a modalidade na formação de jogadores das categorias de base de times de futebol na Europa. Ronaldo Fenômeno, Juninho Pernambucano e Edu Gaspar, gestores de clubes como Valladolid, Lyon e Arsenal, respectivamente, demonstraram interesse no projeto.

Na avaliação de Falcão, o futsal aprimora muitos recursos utilizados pelos jogadores de futebol. Além disso, o craque defende que crianças até uma determinada faixa etária pratiquem apenas futsal. Por terem mais contato com a bola, os futuros jogadores desenvolvem mais rapidamente, segundo ele, características fundamentais como passe, domínio, drible, defesa e finalização.

– Ficamos três anos criando um plano em que o futsal melhora o jogador em 40, 50%. O Neymar seria o mesmo jogador sem o futsal, mas não podemos deixar de falar dos jogadores que evoluíram passando pelo futsal. Os clubes possuem isso no Brasil e não aproveitam. Vejo você querendo levar para a Espanha, o Juninho na França. Todo mundo quer, o Brasil tem e não sabe usar – explica Falcão, durante bate-papo com Ronaldo Fenômeno em uma rede social.


Falcão quer levar futsal para formação de jogadores de futebol  — Foto: Divulgação

O plano de Falcão e Marcos Sorato, ex-treinador da seleção brasileira de futsal, é implementar o futsal nas categorias de base e aplicar os métodos de treinamento até determinada faixa etária, fazendo a transição gradual para o campo.

– Você colocar um menino de 11 anos no gol de futebol, por exemplo, é uma injustiça porque ao longo dos 90 minutos irão três bolas no gol e ele vai levar os três gols. No futsal, serão umas 30 bolas e ele vai defender mais, saber sair para o jogo, dar passe. A gente deixa de falar de um zagueiro que pode ter bom passe, um volante que sabe desarmar e será o elemento surpresa. Vejo ganho em todas as posições, quando você tiver um trabalho de futsal e futebol será perfeito. O meu desenho ideal é até os 10 anos se divertir na quadra e se desenvolver. E depois ir desmembrando. O futsal precisa estar na programação de um sub-15, por exemplo. Acredito que esse desmembramento melhora o jogador – defende o craque do futsal.

Falcão apresentou o projeto e conversou em uma live com Ronaldo Fenômeno, que pretende incluir o futsal no cronograma de treinamentos do Valladolid. Durante o bate-papo, o Fenômeno disse que o gol de bico na semifinal da Copa do Mundo de 2002 foi um recurso adquirido durante a infância jogando futsal.

– Comecei jogando futsal e sou louco por futsal. Comecei jogando em um time pequeno perto da minha casa, passei por outros dois times antes do futebol. O futsal me deu um raciocínio grande em termos de raciocínio rápido, velocidade, habilidade e controle de bola – disse Ronaldo.