1. Editorias
  2. Educação
  3. Teresina é a capital com melhor acompanhamento de frequência escolar no Brasil
Publicidade

Teresina é a capital com melhor acompanhamento de frequência escolar no Brasil

O monitoramento acontece para crianças e jovens matriculados nas redes públicas e particulares

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quinta-feira (07) que Teresina é a capital com o melhor resultado em acompanhamento dos estudantes em todo o Brasil este ano.Os números são monitorados pela Secretaria Municipal da Educação (Semec), que é responsável por enviar os dados ao MEC bimestralmente.

A pesquisa  aponta os alunos que cumpriram algumas condicionalidades. O monitoramento acontece para crianças e jovens matriculados nas redes públicas e munipal e estadual, além também de escolas particulares. Frequentar a escola é uma das condicionalidades para que famílias de baixa renda recebam o Bolsa Família.

Estudantes (Foto: Divulgação / SEMEC)

Em agosto e setembro, mais de 60 mil estudantes foram avaliados, o que representa 99,74% dos beneficiários do Programa. Menos de 1% não foi localizado.

De acordo com a assistente social, Sandra Leite, que é responsável pela equipe de monitoramento na Semec, os resultados significam que esse público está cumprindo a condicionalidade e tem garantindo o direito ao acesso e permanência da educação.

“Isso se deve ao trabalho articulado e intersetorial das políticas de educação e assistência social, assim como da parceria com as escolas para acompanhar as crianças beneficiárias. Elas nos ajudam a identificar as vulnerabilidades e buscar formas de resolver as dificuldades que se apresentam”, afirma a assistente social.

 

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quinta-feira (07) que Teresina é a capital com o melhor resultado em acompanhamento dos estudantes em todo o Brasil este ano.Os números são monitorados pela Secretaria Municipal da Educação (Semec), que é responsável por enviar os dados ao MEC bimestralmente.

A pesquisa  aponta os alunos que cumpriram algumas condicionalidades. O monitoramento acontece para crianças e jovens matriculados nas redes públicas e munipal e estadual, além também de escolas particulares. Frequentar a escola é uma das condicionalidades para que famílias de baixa renda recebam o Bolsa Família.

Estudantes (Foto: Divulgação / SEMEC)

Em agosto e setembro, mais de 60 mil estudantes foram avaliados, o que representa 99,74% dos beneficiários do Programa. Menos de 1% não foi localizado.

De acordo com a assistente social, Sandra Leite, que é responsável pela equipe de monitoramento na Semec, os resultados significam que esse público está cumprindo a condicionalidade e tem garantindo o direito ao acesso e permanência da educação.

“Isso se deve ao trabalho articulado e intersetorial das políticas de educação e assistência social, assim como da parceria com as escolas para acompanhar as crianças beneficiárias. Elas nos ajudam a identificar as vulnerabilidades e buscar formas de resolver as dificuldades que se apresentam”, afirma a assistente social.