1. Editorias
  2. Justiça
  3. Justiça nega liberdade a mecânico acusado de assassinar a esposa com 26 facadas
Publicidade

Justiça nega liberdade a mecânico acusado de assassinar a esposa com 26 facadas

Crime ocorreu em junho de 2018 no município de Luís Correia

O juiz Willmann Izac Ramos Santos, da comarca de Luís Correia, negou o pedido de liberdade ao mecânico Raimundo Neto Pereira, acusado de assassinar com 26 facadas a esposa Selene Veras Roque, no município de Luís Correia, região Norte do Piauí. A decisão é desta quarta-feira (11). 

Justiça nega liberdade a mecânico acusado de assassinar a esposa com 26 facadas (Foto: divulgação)

De acordo com a decisão do magistrado, Raimundo Neto teve sua prisão decretada, não somente com fundamento na existência de comoção popular, mas por conta da agressividade como o crime foi praticado. “Acima do que é comum acontecer nos crimes de homicídio e em face de o réu ter empreendido fuga, demonstrando que pretendia frustrar a aplicação da lei penal”. 

Ainda segundo o juiz Willmann Izac, o fato de Raimundo Neto ter fugido depois de ter cometido o crime revela ‘seu total desprezo com as regras de convivência social’. 

“Não dando qualquer garantia ao juízo de que responderá a todos os atos do processo, inclusive em caso de eventual condenação, podendo empreender fuga para se esquivar da aplicação da lei penal”, destacou. 

Entenda o caso

Raimundo Neto Pereira, de 32 anos, assassinou na noite do dia 03 de junho de 2018 a esposa Selene Veras Roque com 26 facadas no município de Luís Correia. O acusado empreendeu fuga depois do crime. No dia 04 de junho de 2018 foi decretada a prisão preventiva de Raimundo Neto.  

O juiz Willmann Izac Ramos Santos, da comarca de Luís Correia, negou o pedido de liberdade ao mecânico Raimundo Neto Pereira, acusado de assassinar com 26 facadas a esposa Selene Veras Roque, no município de Luís Correia, região Norte do Piauí. A decisão é desta quarta-feira (11). 

Justiça nega liberdade a mecânico acusado de assassinar a esposa com 26 facadas (Foto: divulgação)

De acordo com a decisão do magistrado, Raimundo Neto teve sua prisão decretada, não somente com fundamento na existência de comoção popular, mas por conta da agressividade como o crime foi praticado. “Acima do que é comum acontecer nos crimes de homicídio e em face de o réu ter empreendido fuga, demonstrando que pretendia frustrar a aplicação da lei penal”. 

Ainda segundo o juiz Willmann Izac, o fato de Raimundo Neto ter fugido depois de ter cometido o crime revela ‘seu total desprezo com as regras de convivência social’. 

“Não dando qualquer garantia ao juízo de que responderá a todos os atos do processo, inclusive em caso de eventual condenação, podendo empreender fuga para se esquivar da aplicação da lei penal”, destacou. 

Entenda o caso

Raimundo Neto Pereira, de 32 anos, assassinou na noite do dia 03 de junho de 2018 a esposa Selene Veras Roque com 26 facadas no município de Luís Correia. O acusado empreendeu fuga depois do crime. No dia 04 de junho de 2018 foi decretada a prisão preventiva de Raimundo Neto.