1. Editorias
  2. Política
  3. PSL marca encontro para homologar nomes que lutarão pela pré-candidatura a prefeito de Teresina
Publicidade

PSL marca encontro para homologar nomes que lutarão pela pré-candidatura a prefeito de Teresina

O partido tem dois nomes à disposição para encabeçar o projeto

Representantes do diretório estadual e do municipal do PSL se reúnem na terça-feira (29) para tratarem sobre o projeto de pré-candidatura do partido à prefeitura de Teresina. A legenda resolveu entrar também na disputa e tem dois nomes à disposição: o da advogada Rubenita Lessa e o do empresário Walter "Rei das Motos".

Rubenita Lessa ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: reprodução/arquivo pessoal)

Na ocasião as duas pré-candidaturas serão homologadas. "Nossa intenção é colocar os dois nomes à disposição para deliberação", afirmou o presidente do PSL no estado, vereador Luís André.

A decisão sobre quem encabeçará o projeto será tomada até novembro deste ano. E, segundo Luís André, ainda serão feitas pesquisas para saber a "rejeição e a porcentagem de aprovação" do pré-candidato escolhido.

O presidente do PSL no estado, vereador Luís André (Foto: reprodução/arquivo pessoal)

Apesar de se colocar à disposição do PSL, Rubenita ainda espera o desenrolar do conflito envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e aliados. Caso o presidente decida seguir outro rumo, como vem sendo especulado, a advogada também pode migrar para outra legenda. "Tomara que tudo se resolva da melhor maneira possível para que a união prevaleça", destacou o vereador.

Representantes do diretório estadual e do municipal do PSL se reúnem na terça-feira (29) para tratarem sobre o projeto de pré-candidatura do partido à prefeitura de Teresina. A legenda resolveu entrar também na disputa e tem dois nomes à disposição: o da advogada Rubenita Lessa e o do empresário Walter "Rei das Motos".

Rubenita Lessa ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: reprodução/arquivo pessoal)

Na ocasião as duas pré-candidaturas serão homologadas. "Nossa intenção é colocar os dois nomes à disposição para deliberação", afirmou o presidente do PSL no estado, vereador Luís André.

A decisão sobre quem encabeçará o projeto será tomada até novembro deste ano. E, segundo Luís André, ainda serão feitas pesquisas para saber a "rejeição e a porcentagem de aprovação" do pré-candidato escolhido.

O presidente do PSL no estado, vereador Luís André (Foto: reprodução/arquivo pessoal)

Apesar de se colocar à disposição do PSL, Rubenita ainda espera o desenrolar do conflito envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e aliados. Caso o presidente decida seguir outro rumo, como vem sendo especulado, a advogada também pode migrar para outra legenda. "Tomara que tudo se resolva da melhor maneira possível para que a união prevaleça", destacou o vereador.