1. Editorias
  2. Política
  3. Wellington Dias rebate discurso de Bolsonaro e diz que decretos e isolamento serão mantidos no Piauí
Publicidade

Wellington Dias rebate discurso de Bolsonaro e diz que decretos e isolamento serão mantidos no Piauí

Governador afirmou que continuará com as medida de prevenção a Covid-19

O pronunciamento do presidente da República Jair Bolsonaro, na noite de terça (24), repercutiu de forma negativa e causou a manifestação de diversas lideranças do Brasil. No Piauí, o governador Wellington Dias se manifestou contrário ao discurso e afirmou que o estado seguirá com os decretos e isolamento social como forma de conter a disseminação do coronavírus. 


Wellington Dias se manifesta nas redes sociais (Foto: reprodução / Instagram)

Em um vídeo divulgado em suas redes sociais, em mais de 3 minutos, o governador reforçou as medidas adotadas para o Piauí durante a pandemia e diz que vem seguindo, inclusive, as recomendações do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. 

“Eu vejo o que acontece com outros países, outras pessoas do Brasil e até do meu estado. Pessoas que ficam três, quatro semanas em uma UTI e vejo que não se faz isso por conta de uma “gripezinha”. Eu aqui no Piauí tive que adotar medidas duras, medidas como, por exemplo, suspender as cirurgias eletivas, aquelas que estavam já marcadas. Cirurgias de casos importantes. Para que? Seguindo a orientação do Ministro da Saúde, o ministro Mandetta, do seu governo, e corretamente para garantir vagas para quem pudesse precisar por conta do coronavírus. Ter ali as condições de UTI, as condições de salas clínicas na rede pública da rede privada no estado do Piauí. Senhor presidente, não se faz isso por conta de uma “gripezinha”. Eu seria egoísta se pensasse só na minha família. Não. Eu quero pensar no outro. Eu quero pensar em 3.200.000 pessoas que represento no estado do Piauí. Eu quero pensar, como liderança, em uma solução para vencermos o coronavírus no Brasil. Pelo Brasil, para o Brasil contribuir, inclusive, com o mundo”. 


Wellington Dias e Jair Bolsonaro (Foto: Lucas Sousa / Portal AZ e Wilson Dias / Agência Brasil)

No discurso, Jair Bolsonaro voltou a chamar a pandemia de “gripezinha” e “resfriadinho”. Wellington Dias insistiu que seguirá as recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhecendo a gravidade do covid-19 e que acredita na ciência como forma de superar a pandemia. 

“Nós temos uma situação em que a ciência conhece. Conhece o coronavírus e ao conhecer eu quero seguir a ciência. Eu quero cumprir todo o regramento. Eu sei que as pessoas nesse momento vão ter prejuízos, prejuízos de bens materiais, prejuízos de negócios, prejuízo na renda, mas há algo em primeiro lugar agora: a vida. É a vida humana, seu presidente. Nós estamos tratando da vida humana e no Piauí a vida humana tem valor. Nós vamos cuidar da vida humana. Cuidar fazendo inclusive isolamento social onde for necessário. Nós vamos seguir com a ciência, nós vamos seguir com Deus no coração e vamos vencer o coronavírus”

De acordo com dados divulgados pela Universidade Johns Hopkins o coronavírus já matou mais de 19.000 pessoas no mundo. Na Europa, o confinamento vem sendo adotado como medida de prevenção há semanas. O mesmo aconteceu na China, primeiro país a detectar a doença. Na América do Sul, além do Brasil, a Argentina e Chile vem adotando a quarentena para combater a covid-19. No mundo, mais de 2,6 bilhões de pessoas foram chamadas ao confinamento. 

Confira o vídeo abaixo

Casos no Piauí

A Secretaria de Saúde (Sesapi) divulgou na noite desta terça-feira (24) que subiu para oito o número de casos positivos de coronavírus no Piauí. Entre os casos divulgados, do jornalista Marcelo Magno, do diretor presidente da TV Clube, Segisnando Alencar, da jornalista Clarissa Castelo Branco e do empresário João Claudino Júnior.  Segundo a Sesapi, subiu para 160 o número de casos suspeitos. Ontem era 148. Das 302 notificações, 134 foram descartadas.

Matéria relacionada:

Sobe para oito o número de casos positivos de coronavírus no Piauí    

O pronunciamento do presidente da República Jair Bolsonaro, na noite de terça (24), repercutiu de forma negativa e causou a manifestação de diversas lideranças do Brasil. No Piauí, o governador Wellington Dias se manifestou contrário ao discurso e afirmou que o estado seguirá com os decretos e isolamento social como forma de conter a disseminação do coronavírus. 


Wellington Dias se manifesta nas redes sociais (Foto: reprodução / Instagram)

Em um vídeo divulgado em suas redes sociais, em mais de 3 minutos, o governador reforçou as medidas adotadas para o Piauí durante a pandemia e diz que vem seguindo, inclusive, as recomendações do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. 

“Eu vejo o que acontece com outros países, outras pessoas do Brasil e até do meu estado. Pessoas que ficam três, quatro semanas em uma UTI e vejo que não se faz isso por conta de uma “gripezinha”. Eu aqui no Piauí tive que adotar medidas duras, medidas como, por exemplo, suspender as cirurgias eletivas, aquelas que estavam já marcadas. Cirurgias de casos importantes. Para que? Seguindo a orientação do Ministro da Saúde, o ministro Mandetta, do seu governo, e corretamente para garantir vagas para quem pudesse precisar por conta do coronavírus. Ter ali as condições de UTI, as condições de salas clínicas na rede pública da rede privada no estado do Piauí. Senhor presidente, não se faz isso por conta de uma “gripezinha”. Eu seria egoísta se pensasse só na minha família. Não. Eu quero pensar no outro. Eu quero pensar em 3.200.000 pessoas que represento no estado do Piauí. Eu quero pensar, como liderança, em uma solução para vencermos o coronavírus no Brasil. Pelo Brasil, para o Brasil contribuir, inclusive, com o mundo”. 


Wellington Dias e Jair Bolsonaro (Foto: Lucas Sousa / Portal AZ e Wilson Dias / Agência Brasil)

No discurso, Jair Bolsonaro voltou a chamar a pandemia de “gripezinha” e “resfriadinho”. Wellington Dias insistiu que seguirá as recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhecendo a gravidade do covid-19 e que acredita na ciência como forma de superar a pandemia. 

“Nós temos uma situação em que a ciência conhece. Conhece o coronavírus e ao conhecer eu quero seguir a ciência. Eu quero cumprir todo o regramento. Eu sei que as pessoas nesse momento vão ter prejuízos, prejuízos de bens materiais, prejuízos de negócios, prejuízo na renda, mas há algo em primeiro lugar agora: a vida. É a vida humana, seu presidente. Nós estamos tratando da vida humana e no Piauí a vida humana tem valor. Nós vamos cuidar da vida humana. Cuidar fazendo inclusive isolamento social onde for necessário. Nós vamos seguir com a ciência, nós vamos seguir com Deus no coração e vamos vencer o coronavírus”

De acordo com dados divulgados pela Universidade Johns Hopkins o coronavírus já matou mais de 19.000 pessoas no mundo. Na Europa, o confinamento vem sendo adotado como medida de prevenção há semanas. O mesmo aconteceu na China, primeiro país a detectar a doença. Na América do Sul, além do Brasil, a Argentina e Chile vem adotando a quarentena para combater a covid-19. No mundo, mais de 2,6 bilhões de pessoas foram chamadas ao confinamento. 

Confira o vídeo abaixo

Casos no Piauí

A Secretaria de Saúde (Sesapi) divulgou na noite desta terça-feira (24) que subiu para oito o número de casos positivos de coronavírus no Piauí. Entre os casos divulgados, do jornalista Marcelo Magno, do diretor presidente da TV Clube, Segisnando Alencar, da jornalista Clarissa Castelo Branco e do empresário João Claudino Júnior.  Segundo a Sesapi, subiu para 160 o número de casos suspeitos. Ontem era 148. Das 302 notificações, 134 foram descartadas.

Matéria relacionada:

Sobe para oito o número de casos positivos de coronavírus no Piauí