1. Editorias
  2. Saúde
  3. Pesquisadores da Uespi identificam em planta moléculas com capacidade de inibir a covid-19
Publicidade

Pesquisadores da Uespi identificam em planta moléculas com capacidade de inibir a covid-19

Composto foi encontrado na planta Jaborandi por grupo de Química

Pesquisadores da Universidade Estadual do Piauí identificaram compostos na planta Jaborandi com possível capacidade de inibir o agente causador da covid-19. O estudo In Slico foi publicado, nessa terça-feira (12), na revista Molecular Simulation, do Reino Unido. 

Pesquisadores da UESPI identificam moléculas com capacidade de inibir a Covid-19 na planta Jaborandi (Foto: divulgação)

O Grupo de Química Quântica Computacional e Planejamento de Fármacos da UESPI está sob coordenação do professor Dr. Francisco das Chagas Alves Lima, segundo ele, mais seis moléculas também foram testadas.

“O Jaborandi é uma planta muito conhecida e utilizada, por exemplo, para Glaucoma. Percebemos que algumas moléculas do Jaborandi têm grupos funcionais parecidos com moléculas da fruta do Buriti. Foi após isso que resolvemos fazer o estudo in slico para saber se essas moléculas tinham potencial para inibir a Covid-19. Felizmente obtivemos excelentes resultados, mas que precisam prosseguir para os testes In Vitro (laboratoriais) e In Vivo (cobaias)”, explica o professor de Química.

Dr. Francisco das Chagas Alves Lima, Coordenador do Grupo de Química Computacional e Planejamento de Fármacos (Foto: divulgação)

Mulheres na ciência

Rayla Magalhães, aluna de Iniciação Científica, também esteve presente na pesquisa. Ela foi a responsável por identificar predições de absorção e distribuição. Ela reforça à importância do trabalho à nível piauiense e o destaque às mulheres dentro da ciência. 

“Essa é uma fase considerada de extrema importância na triagem de novas drogas para reduzir o tempo de síntese e testes em animais no prosseguimento dos estudos. Enquanto mulher, acredito que minha participação reforça que nós podemos estar em todos os âmbitos da sociedade, inclusive na Ciência”, disse a estudante.

Rayla Magalhães, aluna de Iniciação Científica (Foto: divulgação)

Buriti

Essa não é a primeira vez que o Grupo de Química Quântica Computacional da UESPI produz estudos sobre o novo Coronavírus. Em junho de 2020, o professor Francisco Lima relatou ter encontrado substâncias extraídas no óleo da fruta de Buriti com capacidade de inibir a Covid-19. Após a divulgação desta pesquisa em publicações científicas, o docente afirma que seus estudos estão sendo utilizados em laboratórios por pesquisadores da Índia e do Reino Unido.

Pesquisadores da Universidade Estadual do Piauí identificaram compostos na planta Jaborandi com possível capacidade de inibir o agente causador da covid-19. O estudo In Slico foi publicado, nessa terça-feira (12), na revista Molecular Simulation, do Reino Unido. 

Pesquisadores da UESPI identificam moléculas com capacidade de inibir a Covid-19 na planta Jaborandi (Foto: divulgação)

O Grupo de Química Quântica Computacional e Planejamento de Fármacos da UESPI está sob coordenação do professor Dr. Francisco das Chagas Alves Lima, segundo ele, mais seis moléculas também foram testadas.

“O Jaborandi é uma planta muito conhecida e utilizada, por exemplo, para Glaucoma. Percebemos que algumas moléculas do Jaborandi têm grupos funcionais parecidos com moléculas da fruta do Buriti. Foi após isso que resolvemos fazer o estudo in slico para saber se essas moléculas tinham potencial para inibir a Covid-19. Felizmente obtivemos excelentes resultados, mas que precisam prosseguir para os testes In Vitro (laboratoriais) e In Vivo (cobaias)”, explica o professor de Química.

Dr. Francisco das Chagas Alves Lima, Coordenador do Grupo de Química Computacional e Planejamento de Fármacos (Foto: divulgação)

Mulheres na ciência

Rayla Magalhães, aluna de Iniciação Científica, também esteve presente na pesquisa. Ela foi a responsável por identificar predições de absorção e distribuição. Ela reforça à importância do trabalho à nível piauiense e o destaque às mulheres dentro da ciência. 

“Essa é uma fase considerada de extrema importância na triagem de novas drogas para reduzir o tempo de síntese e testes em animais no prosseguimento dos estudos. Enquanto mulher, acredito que minha participação reforça que nós podemos estar em todos os âmbitos da sociedade, inclusive na Ciência”, disse a estudante.

Rayla Magalhães, aluna de Iniciação Científica (Foto: divulgação)

Buriti

Essa não é a primeira vez que o Grupo de Química Quântica Computacional da UESPI produz estudos sobre o novo Coronavírus. Em junho de 2020, o professor Francisco Lima relatou ter encontrado substâncias extraídas no óleo da fruta de Buriti com capacidade de inibir a Covid-19. Após a divulgação desta pesquisa em publicações científicas, o docente afirma que seus estudos estão sendo utilizados em laboratórios por pesquisadores da Índia e do Reino Unido.