1. Editorias
  2. Geral
  3. Arão Lobão diz que solicitou investigações da Polícia Civil para coibir abusos no Detran
Publicidade

Arão Lobão diz que solicitou investigações da Polícia Civil para coibir abusos no Detran

Gestor comentou sobre operação Clone deflagrada na sede do órgão em Parnaíba

O diretor do Detran-PI, Arão Lobão, afirmou nesta quarta-feira (09) que tratou com a Polícia Civil sobre a necessidade de instauração de procedimentos investigatórios para coibir abusos dentro do órgão. O gestor comentou sobre a operação Clone deflagrada, em 03 de outubro, na sede do Detran de Parnaíba, onde foram presas cinco pessoas. 

Diretor do Detran-PI, Arão Lobão (Foto: Portal AZ)

“Hoje mesmo eu tive reunião com o delegado geral tratando desse e de outros casos que estão acontecendo no estado, da necessidade de instauração de procedimentos investigatórios, apuração e indicação de responsáveis para coibir os abusos que o Detran vem sofrendo. Nós também temos outras ações, no Piauí como um todo, que já foram solicitados à Polícia Civil, como por exemplo,  até um golpe eletrônico com perfil falso enviando mensagens em meu nome de um telefone que não é meu. Desde 2017 temos denúncias formalizadas porque estamos vivendo um momento em que precisamos ter todas as cautelas”, disse o diretor geral do Detran-PI em entrevista ao programa AZ no Rádio, da FM O Dia, 92.7. 

Sobre a operação Clone, Arão ressaltou que não foram decretadas prisões preventivas de funcionários do Detran de Parnaíba. A ação foi deflagrada contra pessoas supostamente envolvidas com falsificações de documentos, que tentavam dar aparência de legalidade a veículos roubados. 

Um dos detidos, identificado como Maciel Ribeiro da Conceição, atuava como despachante do Detran em Parnaíba e também é assessor da Câmara de Vereadores da cidade. Foram presos ainda Júlio César Souza Brandão (despachante), Francisca Patrícia Veras da Silva (presa em Campo Maior) e Fábio Augusto Fonseca Rocha, Vulgo "Fabão" (que já se encontrava recolhido na Casa de Custódia).

“É bom registrar que não foi decretada a prisão de nenhum funcionário do órgão, tão somente de pessoas que irregularmente tentaram fazer o serviço de despachantes, muitas vezes, causando prejuízos à sociedade”, disse o diretor. 

Matéria relacionada:

Polícia Civil deflagra operação no Detran e prende cinco pessoas    

Corrupção no Detran: veja os nomes dos presos na Operação Clone

O diretor do Detran-PI, Arão Lobão, afirmou nesta quarta-feira (09) que tratou com a Polícia Civil sobre a necessidade de instauração de procedimentos investigatórios para coibir abusos dentro do órgão. O gestor comentou sobre a operação Clone deflagrada, em 03 de outubro, na sede do Detran de Parnaíba, onde foram presas cinco pessoas. 

Diretor do Detran-PI, Arão Lobão (Foto: Portal AZ)

“Hoje mesmo eu tive reunião com o delegado geral tratando desse e de outros casos que estão acontecendo no estado, da necessidade de instauração de procedimentos investigatórios, apuração e indicação de responsáveis para coibir os abusos que o Detran vem sofrendo. Nós também temos outras ações, no Piauí como um todo, que já foram solicitados à Polícia Civil, como por exemplo,  até um golpe eletrônico com perfil falso enviando mensagens em meu nome de um telefone que não é meu. Desde 2017 temos denúncias formalizadas porque estamos vivendo um momento em que precisamos ter todas as cautelas”, disse o diretor geral do Detran-PI em entrevista ao programa AZ no Rádio, da FM O Dia, 92.7. 

Sobre a operação Clone, Arão ressaltou que não foram decretadas prisões preventivas de funcionários do Detran de Parnaíba. A ação foi deflagrada contra pessoas supostamente envolvidas com falsificações de documentos, que tentavam dar aparência de legalidade a veículos roubados. 

Um dos detidos, identificado como Maciel Ribeiro da Conceição, atuava como despachante do Detran em Parnaíba e também é assessor da Câmara de Vereadores da cidade. Foram presos ainda Júlio César Souza Brandão (despachante), Francisca Patrícia Veras da Silva (presa em Campo Maior) e Fábio Augusto Fonseca Rocha, Vulgo "Fabão" (que já se encontrava recolhido na Casa de Custódia).

“É bom registrar que não foi decretada a prisão de nenhum funcionário do órgão, tão somente de pessoas que irregularmente tentaram fazer o serviço de despachantes, muitas vezes, causando prejuízos à sociedade”, disse o diretor. 

Matéria relacionada:

Polícia Civil deflagra operação no Detran e prende cinco pessoas    

Corrupção no Detran: veja os nomes dos presos na Operação Clone