1. Colunas
  2. Cine Vício
  3. Kaluuya brilha em Judas e o Messias Negro
Publicidade

Kaluuya brilha em Judas e o Messias Negro

Nunca me achei branco. No Brasil não existem brancos como disse Chico Buarque, branco no Brasil só o Tafarel e a Xuxa. Mas no Brasil, a hipocrisia racial reina e nos EUA, é uma guerra mesmo e isto está presente num filme ambientado nos anos 60 e repleto de crítica social, o maravilhoso Judas e o Messias Negro (EUA, 2020, em cartaz nos cinemas de Teresina). O filme traz uma história hiper-realista e que mostra de forma brutal essa realidade. Ela fala sobre os  Panteras Negras, organização negra que reagia com violência à perseguição policial nos EUA segregadíssimo dos anos 60 e começo dos 70. 

Kaluuya brilha em Judas e o Messias Negro (Foto: divulgação)

Daniel Kaluuya (o ator perfeito de Corra e Pantera Negra em mais uma interpretação primorosa) é Fred Hampton, o mais proeminente dos Panteras Negras e é assassinado pelo FBI com informação de um infiltrado William O Neal (Laketh Stanfield, num papel ingrato ).

Com muita informação e um final acachapante (lembre-se estamos falando de Judas) e uma verdadeira aula de direitos civis, uma fita poderosa para tempos sombrios, só não entendo, Kaluuya ganhar como coadj. no Globo de Ouro em vez de ser principal. E lhes garanto, vai ganhar  fácil o Oscar em mais um show de interpretação. Que ator..., amigos.

Nunca me achei branco. No Brasil não existem brancos como disse Chico Buarque, branco no Brasil só o Tafarel e a Xuxa. Mas no Brasil, a hipocrisia racial reina e nos EUA, é uma guerra mesmo e isto está presente num filme ambientado nos anos 60 e repleto de crítica social, o maravilhoso Judas e o Messias Negro (EUA, 2020, em cartaz nos cinemas de Teresina). O filme traz uma história hiper-realista e que mostra de forma brutal essa realidade. Ela fala sobre os  Panteras Negras, organização negra que reagia com violência à perseguição policial nos EUA segregadíssimo dos anos 60 e começo dos 70. 

Kaluuya brilha em Judas e o Messias Negro (Foto: divulgação)

Daniel Kaluuya (o ator perfeito de Corra e Pantera Negra em mais uma interpretação primorosa) é Fred Hampton, o mais proeminente dos Panteras Negras e é assassinado pelo FBI com informação de um infiltrado William O Neal (Laketh Stanfield, num papel ingrato ).

Com muita informação e um final acachapante (lembre-se estamos falando de Judas) e uma verdadeira aula de direitos civis, uma fita poderosa para tempos sombrios, só não entendo, Kaluuya ganhar como coadj. no Globo de Ouro em vez de ser principal. E lhes garanto, vai ganhar  fácil o Oscar em mais um show de interpretação. Que ator..., amigos.

Amor e loucura